A importância da Ordem Maçônica para uma vida

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Segundo o livro “Maçonaria nas Américas” de Fernando Moretti, a Maçonaria é uma ordem em que o iniciado é conduzido por um membro que lhe expõe novos conhecimentos como os valores fundamentais a fim de aprender a dominar e reconhecer os seus defeitos, a sobreviver em condições adversas, ser reconhecido por outro maçom e a estar preparado para surpresas da vida. Através dos conhecimentos adquiridos durante o tempo de estudo é possível ao Maçom compreender o seu lugar em relação a um Ser Superior, o qual é chamado de Grande Arquiteto Do Universo, bem como a de seus semelhantes.
Diante dessa perspectiva o Maçom tem a oportunidade de elevação pessoal, tanto a nível espiritual, quanto intelectual. No novo caminho trilhado, preza se que o integrante do grupo seja um cidadão honesto, bom pai, pessoa empática, de bons costumes e tolerante.
Assim, acredito que através da Ordem Maçônica é possível redescobrir o mito essencial para cada um. Ainda, que o ser indivíduo começa a ser integrante de um grupo com uma finalidade maior, que é a manutenção da Liberdade, Igualdade e da Fraternidade.
Joseph Campbell, em O Poder do Mito, dá significado esse mito como experiência do sentido de vida. Ainda, fala que a falta desse mito é demonstrado no alto grau de violência vivenciado em nossa sociedade, principalmente entre jovens. Pois, é através de um referencial para o sentido de vida que é possível relacionar melhor consigo mesmo e com o mundo. Sem essa referência, a juventude precisa criar os seus próprios códigos, que na maioria não são os mesmos colocados pela sociedade.
Através de uma instituição como a Maçonaria, em que códigos e valores morais são apresentados e respeitados, é possível que seus integrantes sejam exemplos para todas as gerações, principalmente para os mais jovens. Percebo que as ações proporcionadas pela Ordem têm repercussões positivas e verdadeiras em vários segmentos de nossa sociedade.
Em minha vida, tenho diversos exemplos. Fui criada em uma família de maçons, em que há mais de três gerações o respeito: a Deus, a família, aos mais velhos e ao próximo – são aspectos de profunda relevância para a conduta de vida. Hoje, na família que Wagner e eu estamos constituindo, vivenciamos também todos esses códigos de humanidade compartilhados dentro da instituição. Procuramos lapidar nosso ser, para que possamos transmitir os bons hábitos e a conduta correta ao nosso primogênito.
Finalizo com uma referência de Moretti, que diz a Maçonaria não é uma sociedade secreta, e sim discreta – vista que não faz propaganda de suas ações sociais e humanitárias. Mas, é fato de que a Ordem transforma positivamente a vida de todos.

Patricia Finotti Felipe – é jornalista, especialista em Planejamento Educacional e Professora da Língua Inglesa.

* Artigo publicado na revista União de Goiás Ano 4 nº 16 - nov/dez 2010
http://www.revistauniaodegoias.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela a atenção!