Aplicativos que divertem e ensinam as crianças

sábado, 8 de dezembro de 2012

Por Cristiane Marangon para bebe.com.br

Você tem dúvidas se deve deixar ou não seu filho brincar no seu celular ou no seu tablet? Saiba o que tem de bom e de ruim no passatempo preferido da atualidade e veja uma seleção de ótimos aplicativos

Calma! Você não é o único a viver o dilema entre restringir ou liberar o acesso do seu filho às inovações tecnológicas. Pais de todos os cantos se questionam se é adequado ou não deixar os aparelhos ao alcance dos filhos. Antes de tudo, é fundamental você saber que, até os 6 anos de idade, a criança precisa de muitos estímulos para despertar diversas disposições intelectuais. “Aplicativos com movimento, luzes, cores, sons, de caráter lúdico ou mesmo voltados para alguma aprendizagem básica, como quantidades e volumes, são bem interessantes nessa fase”, explica Andrea Ramal, diretora da ID Projetos Educacionais. Com isso, você já resolve o principal dilema: Sim, seu filho vai aprender muito utilizando essas maquininhas!

Além disso, como os aplicativos estão dentro do computador e não necessariamente conectados à rede, você fica descansado em relação ao que ele está vendo. O mesmo não vale para a navegação na internet, que promove infinitas possibilidades de comunicação, aprendizagem, pesquisa e intercâmbio. “A rede é um ambiente do conhecimento sem fronteiras, mas, ao mesmo tempo, um território sem lei, no qual somente podemos ter benefícios se tivermos condições de fazer uma leitura crítica do que vemos e ouvimos”, alerta Andréa. “E isso, infelizmente, as crianças ainda não têm condições de fazer.”

Excelentes escolhas
Para fazer a opção certa, tenha em mente o objetivo da aquisição, que pode ser, por exemplo, desenvolver a coordenação motora, estimular a fala ou simplesmente divertir. Cuidado com os educativos! Soletrar é muito comum nos Estados Unidos, por exemplo, mas, no Brasil, nem sempre o ensino do alfabeto é a prioridade na alfabetização. Certifique-se de que o joguinho esteja alinhado com a proposta pedagógica da escola para não criar uma confusão na cabecinha da criança.
Por fim, vale o lembrete. Nem todos os aplicativos infantis estão disponíveis em todas as plataformas – iPad, iPhone e Android.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela a atenção!