Pais separados: com quem ficam as crianças no Natal?

sábado, 22 de dezembro de 2012

Por Tita Belliboni para bebe.com.br

Vejo a aflição, a confusão e a tristeza de vários pais separados nesta época do ano. Com quem vão ficar as crianças no Natal? E no Ano Novo? No entanto, o mais correto seria perguntar: como ficam as crianças? Como será o primeiro Natal após a separação? E como fazer pra que todos sofram menos? Há momentos na vida em que, independente do enredo, temos de abrir alguns parênteses na nossa história. Em outras palavras, é preciso respirar fundo, guardar os desentendimentos na gaveta e reservar um espaço em que somente o bom senso e o amor predominem. Não devemos comprometer a fantasia das crianças por causa das nossas desilusões.

Nós, pais, juntos ou separados, temos de ser um porto seguro para os nossos filhos. Devemos poupá-los de certas situações e ensiná-los a lidar com as perdas e as dificuldades. Isso não significa fingir ou mentir. Mas, se usarmos a ferramenta da verdade de forma correta e na hora certa, podemos aliviar o estresse que vem à tona nesse momento delicado. Assim, ficará mais fácil também organizar as datas especiais. Caso a separação seja recente, uma saída é fazer uma pequena comemoração só para os pais e os filhos. É importante que as crianças entendam que um casamento pode acabar, mas nunca uma família. Não briguem com elas ou por causa delas! Briguem por elas!

Uma vez um aluno me contou que os pais iriam dividir as festas de final de ano - o menino passaria o Natal com um e Ano novo com o outro. Mas ele não tinha a menor idéia de como iriam dividir sua festa de aniversário. Quando isso acontece, meu conselho é procurar fazer com que as crianças não sintam o peso ou a tristeza da ausência de um dos pais e possam, sim, aproveitar, curtir e se alegrar com a presença do outro. Elas vão aprender aos poucos a se sentir entregues a cada um deles em momentos diferentes.

Sem dúvida, um dos maiores problemas da separação é o conflito que os pequenos passam a carregar: "Como posso amar o meu pai se a minha mãe fala tão mal dele? Minha mãe fica muito triste quando saio com meu pai. Meu pai faz um monte de perguntas sobre a minha mãe e só um pouquinho sobre mim. Eu também tenho que me zangar com os dois? Com quem eu prefiro ficar? De quem eu mais gosto?". Parece mentira, mas isso realmente acontece. Deixem as crianças livres pra sentir já que elas não têm liberdade para escolher. Coloquem açúcar e não pimenta na situação, abram aquele sorriso nas despedidas e deem muitos abraços gostosos nas chegadas. Existem milhões de crianças que passam por isso, e, se puderem receber amor e perceberem que há alguém que se responsabiliza por elas, sairão fortalecidas e preparadas para as separações, as divisões, as somas, para a vida!

Abraço carinhoso,
Tita - Luciana Belliboni, que tem o carinhoso apelido de Tita, é pedagoga  e apresentadora da versão brasileira da série Doces Momentos, do canal Discovery Home & Health

4 comentários:

  1. Adorei a forma simples e direta que tocou no assunto, que para muitos é tão melindroso.

    Sou separada e sempre consegui ter uma relação saudável com o ex. em função da minha filha.

    Feliz Natal!

    Cristine Cabral

    ResponderExcluir
  2. Prezada Cristine, Agradeço pela mensagem. Fico feliz que tenha gostado do texto. Mesmo não sendo meu.
    Minha equipe e eu desejamos o melhor de 2013, à você e sua família!

    Patricia Finotti

    ResponderExcluir
  3. Realmente não tinha prestado atenção que era de outra autora, mesmo estando escrito bem no comecinho... :)

    O importante é que a informação é válida e que os créditos estão devidamente atribuídos.

    Continuarei acompanhando seu blog.

    Feliz 2013!!!
    Cristine Cabral

    ResponderExcluir
  4. Obrigada Cristine pela consideração. Em 2013 voltamos com muitas novidades e muitos textos. Projetos para Motherns, Mothern Day e Outros...

    ResponderExcluir

Obrigada pela a atenção!