Sexo na gravidez do ponto de vista do homem

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Por Thiago Perin para bebe.abril.com.br

A preparação para a chegada de um filho mexe com o futuro pai quase tanto quanto com a futura mãe – e o sexo pode acabar ficando de lado. Mas não precisa ser assim

O casal está grávido, mas, apesar da empolgação com o bebê que está por vir, o sexo esfriou. O que fazer? A comunicação é a ferramenta mais importante para manter a vida sexual saudável durante a gestação. Não ter medo de abrir o jogo e deixar o companheiro a par de como você está se sentindo, física e emocionalmente, evita mal-entendidos que podem causar um distanciamento – como aconteceu com o advogado Alexandre Lucena, de 32 anos. “Como nos primeiros meses ela ficou bastante indisposta, achei que não teria vontade de transar, e que seria incômodo para ela se eu tentasse alguma coisa. Então, me afastei”, conta ele. A esposa de Alexandre, sem entender, ficou se sentindo rejeitada. “Só lá pelos 5 meses da gestação ela me perguntou o que estava acontecendo, e ficou claro que nosso problema era falta de comunicação. Daí pra frente, nos entendemos e tivemos muito prazer”, lembra o advogado.

E se o problema não for apenas falta de conversa? Especialistas apontam que é perfeitamente normal passar por períodos em que a libido esteja mais baixa durante a gestação – e isso vale tanto para a mulher quanto para o homem. “É a mulher quem passa por todas as transformações físicas, mas o homem também passa por uma fase estranha, em que começa a pensar nas responsabilidades que estão chegando. Ele precisa ser um bom pai, ganhar dinheiro o bastante para sustentar a família, proteger a esposa e o filho...”, explica o terapeuta sexual Théo Lerner, de São Paulo. “Os medos são enormes, e é bastante comum que isso afete o desejo sexual”, completa a psicóloga e sexóloga Carla Cecarello, coordenadora do Projeto AmbSex, de São Paulo.

Continue lendo aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela a atenção!