Big Audio Dynamite: Mistura explosiva

domingo, 30 de março de 2014

Por Paulo Fernandes para rockontro.com

... Mick Jonesmais conhecido por ter sido guitarrista do Clash, fez uma explosiva mistura de ritmos em seu grupo pós-Clash, o Big Audio Dynamite...



AUGE DO CLASH E AS BRIGAS

Apesar do sucesso do álbum “Combat Rock”, de 1982, do Clash, o ambiente dentro do grupo estava péssimo. O baterista Topper Headon foi demitido por problemas com drogas e as divergências entre Mick Jones e Joe Strummer acirraram de tal maneira que Jones saiu em setembro de 1983.


PUNK REGGAE

Após sua saída do Clash, Mick Jones e o diretor de cinema e fotografo Don Letts fundaram, em 1984, o Big Audio Dynamite (ou simplesmente BAD ou ainda Big Audio) com uma proposta ainda mais radical de mistura de ritmos do que a que acontecia no Clash: punk, reggae, dub, new wave, funk, pop, hip hop...



ESCADINHA E O PARCEIRO STRUMMER

Em suas diversas denominações e formaçõessempre sob a liderança de Mick Jones, o BAD lançou nove álbuns entre 1985 e 1997.



Destaque para o segundo álbum "No. 10, Upping St." (paródia do endereço oficial dos primeiros ministros britânicos – No. 10, Downing St.), de 1986, por duas razões:


primeira é que esse álbum marca a reaproximação entre Jones e Strummer. Esta fantástica parceria dos tempos de Clash marca presença na produção do álbum e na composição de 5 das 9 faixas.

Joe Strummer e Mick Jones nas gravações do álbum

E a segunda é a citação de questões brasileiras na faixa Sambadromeque trata de samba e do bandido Escadinha, com direito a samplers do áudio do filme “Pixote, A Lei do Mais Fraco” e da narração do locutor Osmar Santos para um jogo da seleção brasileira de futebol e de uma transmissão do radialista policial Afanázio Jazadji.


Se o Clash  não existia maispelo menos por um breve momento tivemos a dupla Strummer e Jones  junta novamente.


AINDA NA ATIVA

Oficialmente o Big Audio Dynamite ainda existe (realizou algumas apresentações em 2011), embora não haja a perspectiva de novos lançamentosEnquanto isso Mick Jones participa de outros projetos: a banda de rock Carbon/Silicon e como musico convidado do Gorillaz.

32 perguntas e respostas sobre o banho do bebê

sábado, 29 de março de 2014

Por Mônica Brandão para bebe.abril.com.br

Um time de especialistas esclarece as principais dúvidas sobre esse momento de tanta intimidade entre pais e filhos.

1. Qual o melhor lugar para dar banho?
É aquele em que você consegue montar a banheira, tem espaço de manobra para o banho e, se possível, ainda consegue organizar todo o material de troca de roupa. Pode ser no próprio banheiro. Principalmente se a banheira for do tipo que vem com trocador - você tira o bebê da água, enrola ele em uma toalha e abaixa a tampa. Ou improvisa um trocador em cima de um armário baixo ou sobre a pia - e tome muito cuidado com o recém-nascido! Outra opção, um pouco mais trabalhosa, é levar a banheira para o quarto. Você também pode limpá-lo no banheiro e trocá-lo no quarto, dependendo da temperatura do dia. O importante é observar se os locais escolhidos não exigirão que você fique curvada - o que prejudicará sua coluna ao longo do tempo. No frio, e se o bebê tiver mais de dois meses, é possível usar um aquecedor. Espere o ambiente atingir 24, 25 ºC e desligue-o.

Continue lendo aqui

Programação de 28 a 30 de março

sexta-feira, 28 de março de 2014

Colaboraram Gyn Cultural e Secult/Goiânia

Centro Cultural Gustav Ritter

O Centro Cultural Gustav Ritter convida para as celebrações do Dia Internacional do Teatro, que, este ano, homenageará o Ator, Diretor e Dramaturgo Mauri de Castro.

PROGRAMAÇÃO:

28/03 [sexta]
Local: Teatro Goiânia Ouro
09h00 - Bullying - Cia. Gustav Ritter
10h30 - Intervenção em espaços p& uacute;blicos
14h00 - Bullying - Cia. Gustav Ritter
15h30 - Oficina: O Riso no Teatro - Profº Wellington Rodrigues - Fortaleza
20h00 - Lições de Anonimato - Cia. Gustav Ritter

29/03 [sábado]
Local: Teatro Goiânia Ouro
09h00 - Oficina: Expressão Corporal - Luzia Mello, Edson Fernandes, Ilson Araújo e Eduardo de Souza
20h00 - Lições de Anonimato - Cia. Gustav Ritter

Local: Praça da Matriz - Rua Marechal Deodoro da Fonseca,
n.º 237, Setor Campinas – Goiânia.
Telefones: 3201-4700 (Recepção) 3201-4706 (Administração)


Circo Lahetô

O Circo Lahetô convida para as celebrações do Dia Nacional do Circo, comemorado todos os anos no dia 27 de março. A programação começa um dia antes. No dia 26, às 9h e 15h, o público poderá conferir números de malabarismo, acrobacia, diabolô, monociclo, trapézio e perna-de-pau. No picadeiro, estarão 13 artistas que integram o elenco do Circo Lahetô, incluindo profissionais e, também, adolescentes que frequentam o curso avançado em artes circenses. A mesma programação será apresentada no dia 27 de março.

Local: Circo Lahetô, Avenida H, esq. c/ Rua 72, Parque da Criança, Jardim Goiás (ao lado do Estádio Serra Dourada)
Entrada franca
Informações: (62) 3281-3301/ 92995774 (Seluta)


6º Goyaz Festival

A 6ª edição do Goyaz Festival será realizada no Centro Cultural Oscar Niemeyer, no Palácio da Música, entre os dias 27 e 30 de março. Os ingressos, gratuitos e limitados à capacidade de público do espaço, estão à disposição no Bar Glória (Rua 101, nº 435, Setor Sul - Fone: (62) 3224-9033) ou na Musical Roriz (Al. Ricardo Paranhos, nº 955, Setor Marista - Fone: (62) 3095-2737).

PROGRAMAÇÃO:

28/03 [sexta]
21h15 - Makimatrio e convidados (Marcelo Martins e Paulinho Guitarra)
23h45 - Trio Corrente

29/03 [sábado]
21h15 - Fabiano Chagas
23h45 - Bebê Krammer e Toninho Ferraguti

30/03 [domingo]
11h00 - Orquestra Filarmônica de Goiás



Projeto Cortina Aberta

29/03 [sábado] - Espetáculo: Cadê Meu Palito? - 15h30
Grupo: Cia. de Teatro Expressão
Sinopse: Nina é uma menina que perdeu seus pais muito cedo e mora com sua avó. Ela tem uma amiga inseparável, sua boneca Tonica, com quem conversa o tempo todo. Nina é muito i nteligente, cheia de ideias e vive fazendo experiências mágicas, mas é desorganizada e perde muito tempo procurando as coisas. Certo dia, ela resolve fazer uma experiência diferente, mas precisa do seu palito mágico. Ela vai precisar da ajuda de muita gente pra encontrá-lo. Neste percurso, aprende que ser organizada é algo bem interessante.

Local: Sesc Faiçalville, Av. Ipanema, nº 1.600, Setor Faiçalville
Entrada: 1 litro de leite tipo longa vida
Informações: (62) 3522-6325



Dia da Arte 2014

A Nova Acrópole convida para o Dia da Arte 2014, que acontecerá no dia 29/03 (sábado), com entrada franca.

PROGRAMAÇÃO:
17h - Exposição "In Natura": Quadros de diversos artistas retratando a natureza
18h - Vídeo: Apreciação Artística "Fundamentos de Pinturas Clássicas"
19h - Audição Musical: 6ª Sinfonia de Beethoven
20h - Palestra: "A Arte como Ponte entre a Natureza e o Homem"

Local: O evento acontecerá simultaneamente nas três unidades de Goiânia e Aparecida de Goiânia: Unidade Jardim América: Av. C-182, Qd. 559, Lt. 13, nº 35 (atrás da praça do ginásio da T-9); Unidade Setor Universitário: Rua 241, Qd. 89, Lt. 18 (próximo ao CREA); Unidade Aparecida de Goiânia: Rua Uberlândia, Qd. 5, Lt . 23, Jardim Nova Era (próximo ao Terminal Cruzeiro, ao lado da sorveteria Frutos do Brasil)
Informações: (62) 3092-4838/ www.eventosnovaacropole.com.br



Teatro Goiânia

29 e 30/03 [sábado e domingo] - Espetáculo: Marido, Matriz e Filial - 21h
Grupo: Bandeirante Produções
Ingresso : R$ 40,00 (inteira)

Local: Teatro Goiânia, Rua 23, esq. c/ Av. Tocantins e Anhanguera, n. 252, Centro.
Informações: (62) 3201-4684



Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro

Teatro

28 e 29/03 [sexta e sábado] - Espetáculo: Lições de Anonimato - 20h
Grupo: Alunos do Centro Cultural Gustav Ritter
Sinopse: A trama aborda os movimentos da figura do ator, que, para alimentar seus sonhos, torna-se ele mesmo autor, ator e diretor de espetáculos próprios. Para colocar em prática seus projetos, conta com o apoio do Estado, que lhe oferece um pires para que este “artista” possa sair mendigando patrocínios e, assim, manter a cultura viva em sua comunidade.
Ingresso: R$ 20,00 (inteira)

Cinema

Até 31/03 - Mostra de Cinema Alemão (sessões: 12h30, 15h e 20h - Ingresso: R$ 2,00)

28/03 [sexta] - A Felicidade de Emma (Dir. Sven Taddicken, 2006, 103 min.) - Max não tem mais muito tempo de vida. Seus últimos dias ele quer passar em um lugar bem distante. Quando, depois de sofrer um acidente, acaba na chácara da obstinada Emma, criadora de porcos, ele se dá conta de que a verdadeira felici dade está bem mais próxima. Obs.: Dia 26 de março só haverá sessão às 20h.

29 a 31/03 [sábado a segunda] - Bem Juntinho de Você (Dir. Almut Getto, 2009, 88 min.) - Um solitário conhece uma violoncelista. A história de amor, que inicia-se de modo hesitante, pode se deparar com obstáculos intransponíveis, pois Phillip é bastante excêntrico e Lina é cega. O jovem rapaz, que no seu trabalho em um banco separa dinheiro falso, vai aprender como verdadeiros sentimentos funcionam.

Local: Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro, Rua 3, esquina com Rua 9, n. 1.016, Galeria Ouro, Centro.
Tel.: (62) 3524-2541/2542



Teatro Sesi

29/03 [sábado] - Show com Celia Valadão - 21h
Ingresso: R$ 20,00 (inteira)
Foto: Divulgação

Local: Teatro Sesi, Av. João Leite, nº 1.013, Setor Santa Genoveva (ao lado do Clube Antônio Ferreira Pacheco)



Centro Cultural Martim Cererê

28 a 30/03 [sexta a domingo] - Espetáculo: A Cartomante - 20h (sexta e sábado) e 19h (domingo)
Grupo: Grupo Liquidificador (DF)
Sinopse: Baseada no conto homônimo do escritor Machado de Assis, publicado originalmente em 1884, a estória gira em torno do triângulo amoroso que se forma entre Vilela, sua esposa Rita e seu amigo de infância Camilo. Paixão, traição e mistério influenciam o enredo, que tem uma cartomante como personagem-chave, selando o destino dos três. Direção: Fernando Carvalho. Elenco: Fernanda Alpino, Fernando Carvalho, Iza Cavanellas, Kael Studart e Karinne Ribeiro.
Entrada franca
Classificação etária: 14 anos
Local: Centro Cultural Martim Cererê, Rua 94-A, St. Sul.



Teatro Madre Esperança Garrido

29 e 30/03 [sábado e domingo] - Espetáculo: Lampião e Lancelote - 21h (sábado) e 20h (domingo)
Grupo: Marcos Damigo, Vanessa Pietro, Luciana Carnieli, Cassio Scapin e Daniel Infantini
Sinopse: Adaptado da obra homônima de Fernando Vilela e dirigido por Débora Dubois, o espetáculo traz um encontro inusitado: um cavaleiro medieval desafia um cangaceiro nordestino, no que, p ara o primeiro, seria uma justa, e, para o segundo, um duelo. Mas o embate é, sobretudo, cultural. Nas linguagens do cordel e da novela de cavalaria, Lampião e Lancelote disputam quem faz o melhor repente, cada um com suas referências.
Ingresso: R$ 70,00 (inteira)
Classificação etária: 12 anos

Local: Teatro Madre Esperança Garrido - Colégio Santo Agostinho, Av. Contorno, n. 63, Centro (em frente ao Mutirama).
Informações: (62) 3223-1326/ 3223-1328



Espaço Sonhus

28/03 [sexta] - Espetáculo: Q.Q.ISS?!: As Aventuras de Pendu e Camí do Outro Lado da Lua e do Arco-Íris - 21h
Grupo: Sonhus Teatro Ritual
Sinopse: Pendu é um espantalho que está preso em sua rotina de trabalho: cuidar da plantação. Dias, anos, talvez séculos possam ter se passado, sem que ele se movesse. Num inusitado dia, ele conhece Camí, um espantalho andarilho que fugiu de sua roça, para percorrer o mund o. Curiosos com as possibilidades de mover as pernas, Pendu e Camí partem juntos, se aventurando em uma jornada em busca do desconhecido. Amor, solidão, amizade, trabalho, sonhos e sobrevivência são sentimentos que, aos poucos, se revelam para as personagens, nas trilhas que seguem por escolha própria, ou nos caminhos em que são colocados pela força da natureza.

30/03 [domingo] - Espetáculo: Luas e Luas - 17h
Grupo: Grupo Zabriskie
Sinopse: Um baú com muitos brinquedos: boneca, avião, jegue, chouriços e feitiços - é o que Juca Mole e Ana Banana usam para brincar de castelo, princesa e rainha. Nesta brincadeira, não tem rei. É que Ana Banana se cansou de sempre seguir as ordens de Juca Mole e resolveu inver ter a situação: ela será a rainha, que é mãe de uma princesinha que quer a Lua, e Juca Mole será um mero súdito, que deverá ajudá-la a consegui-la. Elenco: Alexandre Augusto e Ana Cristina Evangelista.
Classificação etária: Livre

29/03 [sábado] - Show com a Banda Vish Maria - Alekyyys Mac’Arthur (órgão, piano e vocais), Kellen Lomazzi (voz), Yanz (guitarra elétrica), Afonso do Sax (saxofone e flauta transversal), Fellipe Roso (bateria e percussão) e Diego Silvestre (baixo elétrico) - 21h

Local: Espaço Sonhus, Lyceu de Goiânia, R. 21, n. 10, Centr o (atrás do Banana Shopping)
Ingresso: Retribuições no chapéu: pague o quanto quiser, a partir do valor mínimo exigido pelo artista do dia.
Informações: (62) 3225-2013 - www.teatroritual.com.br



Bolshoi Pub

28/03 [sexta] - Show com Uli Jon Roth (guitarrista do Scorpions).
29/03 [sábado] - Tô nos 30.
30/03 [domingo] - Café Filosófico Entre Amigos, com Will Goya. Tema: “O Elogio da Superficialidade, por Vilém Flusser: As Mídias Digitais” - 17 às 19h30
Ingresso: mínimo de 5,0 kg de alimentos não perecíveis (exceto sal, farinha e fubá), a serem doados a instituições de caridade.

Endereço: Rua T-53, esq. c/ T-2, n. 1.140, St. Bueno

Repare Bem – Documentário no Cine Ouro

quinta-feira, 27 de março de 2014

Por Secult/Goiânia

Dia 28 de março às 19 horas o Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro apresenta o documentário Repare Bem. O filme narra a dolorosa trajetória de militância, clandestinidade, prisões, torturas e exílios da militante de esquerda Denise Crispim. Casada com o jovem guerrilheiro Eduardo Leite “Bacuri”, figura de destaque na luta armada em São Paulo, Denise foi presa durante a gravidez, fugindo posteriormente para o Chile e mais tarde para a Itália, acompanhada da filha pequena Eduarda, depois que o marido foi torturado e morto de forma bárbara por agentes da repressão, em 1970.  Melhor longa estrangeiro do recém encerrado Festival de Cinema de Gramado, o documentário Repare Bem da cineasta e atriz portuguesa conclama a reparar n(a) pungente história de três gerações de mulheres de uma família brasileira marcada pela luta contra a ditadura.
Direção: Maria de Medeiros 
Organização: Fórum Goiano de Mulheres e Fórum Honestino Guimarães Ditadura Nunca Mais

Procon realiza a mostra “Arte é Educação” na Galeria Cultura & Cidadania

quarta-feira, 26 de março de 2014


Por Paulo Eduardo Prado


Exposição coletiva apresentará um estilo futurista do artista Ivaan Hansen e seus alunos

        Pinturas que mesclam figuras humanas, elementos da fauna e flora universais com imagens de robôs e outros elementos da tecnologia. Esse é o estilo futurista que será apresentado na mostra “Arte é Educação” do artista catarinense Ivaan Hansen e a pintura decorativa de seus alunos, a partir desta quarta-feira, 26, na galeria Cultura e Cidadania localizada na sede do Procon Goiânia.

SERVIÇO:
Galeria “Cultura e Cidadania” realizará a exposição “Arte é Educação”, por Ivann Hansen e alunos
Data: a partir do dia 26 de março de 2014 
Horário: 08h às 18h
Local: Procon Avenida Tocantins, 191- Centro

Brasil deve perder R$ 30 bi com feriados da copa

Por Comunicação sem Fronteiras
Cidades sede registam grande número de feriados e setor privado teme queda na movimentação de clientes e perda da capacidade laboral dos trabalhadores nos dias de jogos
Nem sempre a conta fica redonda no País do futebol. Uma estimativa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) divulgou, recentemente, que o Brasil deve sofrer uma perda de até R$ 30 bilhões com os feriados nas cidades sedes da Copa do Mundo. Se todas as empresas optarem em funcionar normalmente nos dias de feriado, o desembolso seria de R$ 135 milhões. Desse montante, R$ 50 bilhões serão gastos em custos e encargos trabalhistas.



A Fecomercio paulista acredita que o montante significa a perda potencial de competitividade para as empresas de todo o conjunto da economia. De acordo com o Artigo 56 da Lei Geral da Copa, os
estados, o Distrito Federal e os municípios que sediarão os eventos poderão declarar feriado ou ponto facultativo nos dias de ocorrência em seu território. A lei também determina que as escolas ajustem seus calendários de forma que as férias do meio do ano durem por todo o período da
competição.


Segundo o especialista em governança corporativa, Marcelo Camorim, diretor da Fox Partners, os setores que mais sentirão esse baque é a construção civil, bens e serviços e a indústria pesada, que
temem grande perda da capacidade laboral. “Com as mentes e corações na Copa, perde-se a energia e o foco nas atividades produtivas. A dispersão entres os colaboradores é inevitável e as empresas não têm outra opção, senão liberar suas equipes para assistir aos jogos. Comerciantes de alguns setores também estão temerosos. Afinal, em dia de jogo, o movimento cai. Assim como no carnaval, o cliente não vai às compras”, diz.


Cidades


Em Salvador, se forem decretadas as folgas, se somarão aos demais cinco feriados do período  - três municipais, um estadual (São João) e um nacional (Corpus Christi) -, além de três jogos do Brasil, quando o expediente geralmente é encerrado mais cedo. Ou seja, entre 12 e 25 de junho, seriam apenas um dia útil (18 de junho) sem feriado ou partida do Brasil.


O morador de Manaus passará quase um mês sem trabalhar. Considerando os jogos já confirmados do Brasil na primeira fase da competição, as disputas que serão realizadas em Manaus e o encerramento do evento, os dias parados podem chegar a 28. “Não há como alterar a avalanche de festejos que virão por aí para tirar a concentração do mais disciplinado colaborador. Tentar duelar com esta forte cultura é uma luta perdida - pode soar como crueldade”, alerta o especialista.


O melhor para as empresas, segundo Camorim, é que cada uma permita que seus funcionários vivenciem este momento negociando reposições. “Se o serviço não pode parar, instale ao menos uma TV para a turma acompanhar os passes da bola. Como retorno, certamente haverá a motivação em relação ao local de trabalho”, aconselha.

Últimos dias da promoção Gabriella Oliveira Fotografias

terça-feira, 25 de março de 2014

Meninas,

Vocês não vão perder esta super promoção do estúdio Gabriella Oliveira Fotografias.

Então corram!!!

CCBEU Goiânia ministra palestra sobre Como Tirar Visto para os EUA

segunda-feira, 24 de março de 2014

Por Flötter & Schauff Assessoria de Imprensa

Evento acontece dia 25 de março, das 14h30 às 15h30

1911637_678825758822325_274477361_n.jpg

O CCBEU (Centro Cultural Brasil Estados Unidos) e a Seção Consular da Embaixada dos Estados Unidos da América promoverão no dia 25 de março, das 14h30 às 15h30, uma palestra sobre como tirar vistos para os EUA.

O evento é aberto ao público acontecerá na sede do CCBEU Goiânia (Rua C-242, Jardim América). Mais informações pelo telefone 62 30931313.

Workshop: A Arte de organizar o armário


Orquestra Sinfônica de Goiânia apresenta primeiro concerto da temporada 2014

segunda-feira, 17 de março de 2014

Por Secult/Goiânia

Dia 18 de março, às 20h30, no Teatro Sesi, a Orquestra Sinfônica de Goiânia apresenta seu primeiro concerto da temporada 2014. Com regência do maestro Joaquim Jayme, a apresentação conta com a participação do solista paulistano Álvaro Siviero, no piano.
No programa, a obra O Moldávia, do compositor tcheco Bedrich Smetana, o Concerto para piano e orquestra, em lá menor, op. 16, do compositor norueguês Edvard Hagerup Grieg e  Sinfonia No. 4, op. 29, Inextinguível, do dinamarquês Carl Nielsen, conhecido como um dos maiores compositores do período pós-romântico.
A entrada é franca. 
Programa:
AS OBRAS
O Moldávia
Sob um título geral de Minha Pátria, o compositor tcheco Bedrich Smetana nos deixou um ciclo de seis poemas sinfônicos, organizados de tal forma que os poemas se completam de dois em dois, vistos do ângulo do conteúdo. O plano era compor uma grande obra sinfônica baseada numa temática de caráter nacional, uma obra em que sua fantasia estivesse liberta de qualquer limite literário. Minha Pátria é um ciclo coerente de quadros da vida do povo, aos quais o compositor sempre vincula cenas históricas às belas paisagens do seu país.
Smetana criou essa grande obra em estado de total surdez, agravada por uma doença nervosa e completo esgotamento, conseqüência não apenas de permanente tensão criadora, mas principalmente pela perseguição e ataques de seus inimigos (hoje desconhecidos), que amarguravam e ameaçavam sua existência. Dos seis poemas, O Moldávia é um dos mais belos e mais tocados em salas de concerto.
Composto em 1874, descreve como se fosse uma pessoa, as cenas e paisagens às suas margens, as cenas históricas, as festas das ninfas nos bosques, casamento de aldeões, o luar, castelos e ruínas.
O Moldávia foi estreado no dia 4 de abril de 1875 em Praga, capital da Tchecoslováquia.

Edvard Hagerup Grieg (1843 –1907) é o mais célebre compositor norueguês. Demonstrou desde muito novo um excepcional talento musical. Após conhecer o nacionalista norueguês Rikard Nordraak, compositor do atual hino nacional da Noruega, seguiu uma nova corrente estilística de inspiração folclórica. As fontes norueguesas passaram a ser parte essencial de sua obra, tornando-o um dos grandes expoentes da música nacionalista, sempre lutando contra o domínio da música alemã. O Concerto para piano e orquestra, em lá menor, op. 16 foi escrito em 1868 quando Grieg tinha 25 anos e se encontrava na Dinamarca em companhia de vários amigos, entre os quais o pianista Edmund Neupert, a quem o concerto foi dedicado. A estreia deu-se em 3 de abril de 1870, em Roma. O concerto possui um charme nórdico. Inicia-se com um rufo dos tímpanos e o piano se apresenta de forma veemente. Após uma pequena introdução surge o primeiro tema baseado nas danças populares chamadas de halling. As circunstâncias que rodearam esta obra foram extremamente favoráveis: Grieg era um jovem recém-casado com uma mulher que amava. Tinha acabado de nascer uma filha e a família passava férias de verão. O compositor trabalhou nesta obra sem pressas. Costumava interromper a escrita para empreender longas caminhadas, para conversar com amigos ou sentar-se numa taberna próxima. A obra é dividida em três movimentos: o primeiro prende o ouvinte com sua força melódica e virtuosismo técnico. O segundo é leve, suave, como um sussurro dos campos noruegueses. O terceiro movimento é repleto de temas populares noruegueses, que conduzem a um nobre e majestoso final. Uma obra rica de ideias nacionalistas e de um lirismo sem igual faz desta uma pérola da música romântica.

Sinfonia No. 4, op. 29, Inextinguível
O compositor dinamarquês Carl Nielsen é reconhecido como um dos maiores compositores do período pós-romântico. A quarta sinfonia – uma de suas sinfonias mais dramáticas – foi composta entre 1914 e 1916, nos tempos da Primeira Guerra Mundial (1914-1918). Entretanto, ao invés de mergulhar num estado melancólico, essa sinfonia expressa a profunda crença do compositor na vida e na continuidade da vida. Dessa forma, a Sinfonia No. 4 figura como um manifesto simbólico de Nielsen contra a guerra, e seu poder destrutivo. O compositor uma vez escreveu: “Música é vida, e, como a vida, ela é inextinguível”.
As tensões entre a “força” da vida e a sombra da morte atravessam toda a sinfonia. O primeiro movimento da sinfonia se inicia com uma verdadeira erupção do primeiro tema, que logo dá lugar à amável melodia do segundo tema. Motivos do imperativo primeiro tema reaparecem gerando ansiedade, no entanto, a melodia do segundo tema acaba se sobrepondo a todo caos. O segundo movimento soa quase como um intermezzo, com toda a leveza das madeiras e das cordas em pizzicato. Tomado pela leveza e elegância, o ouvinte é pego desprevenido pelo início do terceiro movimento. A entrada penetrante dos violinos introduz uma atmosfera intensa e um tanto sinistra. O violino solo surge dessa atmosfera, sussurrando uma melodia esperançosa, quando um momento de serenidade toma a orquestra. Esse estado logo se rompe com as nervosas intervenções dos sopros, dos tímpanos e dos metais e tudo termina no ruído cintilante das cordas, que remete ao começo do movimento. No último movimento, um tema grandiloquente irrompe subitamente. Tudo evolve de maneira instável. Num dos momentos mais empolgantes da sinfonia, os tímpanos tomam lugar de protagonistas em momentos de fúria desenfreada. Uma verdadeira batalha.
Por fim, após tanta hesitação e tanta tensão, o segundo tema do primeiro movimento reaparece em toda sua força, completa e ininterruptamente, reafirmando por fim a crença do compositor na vida e na superação.

Comentários: Bianca Laboissiere

Sobre o maestro:
Joaquim Jayme nasceu em 1941, estudou piano em Goiânia com Belkiss Spenciére Carneiro de Mendonça. Bolsista dos Seminários Internacionais de Música dos anos 1958 à 1960, promovidos pela Universidade da Bahia. Bolsista dos cursos regulares dos Seminários Livres de Música da UFBA de 1959 à 1962, onde estudou piano (Sebastian Benda e Pierre  Klose), regência (Koellreuter) e composição (Koellreuter e Miklós Kokrom).Curso de pós-graduação no departamento de música na UNB, sob orientação do maestro e compositor Cláudio Santoro, estudando análise e fuga, regência orquestral, instrumentação e orquestração. Mestrado em musicologia pela universidade de Rostock, Alemanha.
Professor do departamento de música da UNB, regente do coral da UNB e assistente de sua orquestra de câmara. Professor titular e co-organizador da Fundação das Artes de São Caetano do Sul e regente de sua orquestra de cordas, Musicâmara. Professor Titular e diretor da Escola Superior de Música da Universidade de Concepcion, Chile. Professor, por cinco anos da universidade de Rostock, Alemanha. Redator musical, inspetor chefe e maestro assistente da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro de Brasília. Professor assistente do Departamento de Música da Universidade de Brasília.  Professor adjunto da UNB, fundador e regente titular do Coral do Estado de Goiás, fundador e maestro titular da Orquestra Filarmônica de Goiás, bem como fundador e diretor da escola de música do centro cultural Gustav Ritter. Autor de várias obras para piano, canto e piano, Orquestra de cordas, sinfônica, dezenas de arranjos para coro e quase uma centena de canções populares e líricas com textos de poetas brasileiros e estrangeiros. Em 1993, a convite da prefeitura, organizou a Orquestra Sinfônica de Goiânia, da qual é regente titular e diretor artístico. Gravou com a Orquestra dois CDs: Sinfonia das Águas Goianas e Alvorada na Serra. Foi Secretário Municipal de Cultura, Esporte e Turismo de Goiânia, bem como Superintendente da Fundação Orquestra Sinfônica de Goiânia. Em 1997 uniu o Coral Municipal com a Camerata Vocal de Goiânia, criando o atual Coro Sinfônico de Goiânia.Reassume o comando da Orquestra Sinfônica de Goiânia, em que é seu Maestro Titular e Diretor Artístico.  Foi Secretário Municipal de Cultura durante o ano 2012.

Sobre o solista:
O paulistano Álvaro Siviero é um apaixonado pelo piano. Siviero acumula passagens por países como Alemanha, Portugal, Itália, EUA, Áustria, França, Inglaterra, Suíça atuando como solista em diversas turnês pelo Brasil, Argentina, Chile, Uruguay, Peru diante da London Festival Orchestra, Budapest Chamber Orchestra, Russian Virtuosi of Europe, The City of Prague Philharmonic Orchestra, Salzburg Chamber Soloists, Orquestra Academica de Madrid, I Musici de Montreal, entre outras. Atuou também em recital conjunto com a Mahler Chamber Orchestra.
A crítica de suas apresentações resume-se no que publicou o periódico El Mercúrio (Chile), definindo Siviero como “detentor de depurada técnica e rigoroso estilo, unido a uma esplêndida elegância e finesse. Em alguns momentos sua digitação causa vertigem, enquanto que nos contrastes dinâmicos seus pianíssimos chegam a comover. Um pianista para aplaudir”.
Siviero foi o primeiro brasileiro mundialmente selecionado para participar do curso de imersão na obra de Beethoven na Fundação Wilhelm Kempff, em Positano, Itália. Sua tocante interpretação do Concerto n.3 para piano de Rachmaninov foi ovacionada pelo público e crítica especializada durante turnê que realizou pelas principais salas de concerto das capitais brasileiras.
Em maio de 2007, foi o pianista que realizou recital particular ao Papa Bento XVI, em Aparecida, São Paulo, quando da visita do Romano Pontífice ao Brasil. Em novembro de 2009, foi o único brasileiro convidado a representar o Brasil no histórico Encontro Mundial de Artistas, celebrado na Capela Sistina, em Roma.
Em 2011, na Cartuxa de Valldemossa, Siviero foi o pianista que realizou o recital oficial de reabertura do verdadeiro local em que viveu o compositor Frederic Chopin, em Maiorca.
Com especialização em multiculturalidade pelo Lesley College, Cambridge e graduado em Física pela Universidade de São Paulo. Siviero é responsável por um blog de música clássica no jornal O Estado de São Paulo.
 Serviço:
Orquestra Sinfônica de Goiânia
Dia 18 de março de 2014
Horário: 20h30
Local: Teatro Sesi
Avenida João Leite, 1013 – Santa Genoveva
Entrada Franca