Chocolate: Sinal verde, mas sem exageros

sábado, 31 de março de 2012

Por Christiane Brito para bebe.com.br

Os experts concordam quando o assunto é quantidade de chocolate permitida. Para eles, 30 gramas por dia está o.k., desde que a criança não esteja acima do peso. Essa medida corresponde a uma barrinha de chocolate, o que soma cerca de 160 calorias. Porém, se é difícil domar o ponteiro da balança, consulte um especialista. Ninguém melhor do que ele para dizer como e quando incluir a guloseima no cardápio do seu filho.

Outra questão que enche de pontos de interrogação a cabeça dos pais: qual a melhor idade para liberar a iguaria? "A partir de 1 ano", defende Adriana Bajzek Barbosa, pediatra do Hospital São Camilo, em São Paulo. "O que pode causar problemas é o modo como o chocolate entra na dieta."

Uma regra de ouro é oferecer a guloseima como sobremesa. Explica-se: como contém açúcar refinado, de rápida absorção, ela faz subir rápido a quantidade de glicose no sangue se for ingerida no meio da tarde, por exemplo. Para dar conta de retirar o excesso de açúcar e transportá-lo para o interior das células, o pâncreas é obrigado a produzir altas doses de insulina, o hormônio responsável por essa "carona". Tão rapidamente quanto subiu, porém, a taxa glicêmica volta a cair, gerando um quadro de hipoglicemia. E aí até uma ligeira tontura pode ocorrer. Sem contar que a fome chega com força total, o que acaba levando a um aumento na ingestão de calorias e, conseqüentemente, aos quilos a mais.

Outro erro comum é fazer do chocolate uma moeda de troca para a criança raspar o prato. "Transformar o doce em prêmio é estimular maus hábitos alimentares", condena Adriana Bajzek, que faz questão de enfatizar: "Ela tem que aprender desde cedo a comer de tudo um pouco".

Teatro O Magico de Oz

Por Lucio Felipe Ribeiro

Acontece dia 1º de Abril no Teatro Madre Esperança Garrido o espetáculo O Mágico de Oz. Após um tornado, Dorothy vai parar na fantástica Oz, onde as coisas são coloridas, bonitas e mágicas. Porém, o seu maior desejo é retornar de volta para casa. Para isto, ela deve encontrar um mágico, que lhe mostrará como realizar este seu desejo. Para chegar até ele, contudo, Dorothy viverá uma aventura inesquecível, através do caminho de tijolos amarelos.


Quando: 01/04 as 17h
Onde: Teatro Madre Esperança Garrido - Colégio Santo Agostinho, Av. Contorno, n. 63, Centro (em frente ao Mutirama).
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)
Informações: 3223-1328.

Palestra prol Araujo Jorge

No próximo dia 3 de abril de 2012(terça-feira), das 19h30 às 22h30

PALESTRA: “DESPERTE O GIGANTE QUE EXISTE DENTRO DE VOCÊ!”, com Professora MARIA DE LOURDES FERREIRA MACHADO. Considerada a Palestrante nº 01 do Brasil em Motivação Pessoal e Profissional.

UM VERDADEIRO SHOW EM PNL – PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA. BENEFICIANDO O HOSPITAL ARAUJO JORGE E INDICADO PARA PROFISSIONAIS DE TODAS AS ÁREAS.

A PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA PODE CONTRIBUIR PARA:

- O Desenvolvimento da Memória
- A implantação de Velocidade a Leitura
- Aprimorar a Comunicação Interpessoal
- Fazer a empresa toda vender mais e melhor

Você colabora com quem de fato necessita, e nós colaboramos com o seu fortalecimento pessoal e profissional.

SERVIÇO
LOCAL: FECOMÉRCIO DE GOIÁS (Av. 136, nº 1.084 - Setor Marista - Goiânia - GO)
INGRESSO: 1 LITRO DE LEITE INTEGRAL (Que será doado ao Hospital Araujo Jorge)
FAÇA SUA RESERVA: as vagas são limitadas a capacidade do auditório, (62) 4053-9227 ou

Orquídeas no Goiânia Shopping

sexta-feira, 30 de março de 2012

Para os amantes de orquídeas ainda é possivel visitar a exposição que acontece no Goiânia Shopping até domingo 1º de abril. As orquídeas são do Orquidário Goiás, com exposição de cerca de 250 vasos, com mais de 50 espécies da planta.
A visitação é gratuita e o evento estará aberto durante o horário de funcionamento do shopping. Os vasos de orquídeas expostos estarão à venda.

Cinemark (Flamboyant Shopping Center) exibe temporada de óperas e balés

Por FatoMais Comunicação

A Rede Cinemark apresenta, com exclusividade, a temporada 2012 de óperas e balés do The Royal Opera House (ROH), de Londres, desde o dia 25 de fevereiro. Considerada a mais contemporânea de todas as casas de óperas, o ROH faz uma leitura mais moderna dos espetáculos, ampliando seu alcance e atraindo um público de faixa etária variada. 

A proposta da Cinemark é levar aos seus espectadores conteúdo diferenciado e de qualidade. São oito espetáculos, sendo dois ao vivo: o balé “Romeu e Julieta” e a ópera “Rigoletto”. Todas as apresentações são exibidas com projeção 2k (High Definition), áudio 5.1, e legendas em português.

Os ingressos podem ser adquiridos no site da rede (www.cinemark.com.br) ou na bilheteria do complexo, localizado no Piso 3. Os valores são de R$ 50(inteira) e R$ 25 (meia). 

Espetáculos

“Cendrillon”, de Jules Massenet
Data: 14, 15 e 19 de abril.

“Rigoletto”, de Giuseppe Verdi (ao vivo)
Data: 17 de abril.

“Così Fan Tutte”, de Wolfgang Amadeus Mozart
Data: 28 e 29 de abril e 3 de maio.

“Il Trittico”, de Giacomo Puccini
Data: 12, 13 e 15 demaio.

“Macbeth”, de Giuseppe Verdi
Data: 26, 27 e 29 de maio.

Dica de restaurante: Panelinha Grill

Destaque da revista Gol nº 119, de fevereiro, na coluna Embarque Gastronomia, o Panelinha Grill é uma ótima opção para o almoço em família no final de semana. A casa é especialista em panelinhas, e oferece em seu cardápio 25 pratos na panela, que vai desde a de carne-seca e linguiça de pernil apimentada até a de camarão. Outros pratos diferentes também são feitos pelo restaurante.
O Panelinha Grill ainda conta com dois espaços de brinquedoteca para maior conforto dos pais. Das vezes que fomos a crianças eram monitoradas por duas assistentes muito atenciosas com a meninada.
Mais informações em: http://www.panelinhagrill.com.br/

Novidades para a Páscoa Atelier da Vovó

O Atelier da Vovó vem a cada dia aperfeiçoando o seu trabalho. Pode parecer um clichê, mas não. As conquistas dependem da dedicação e amor que temos pelo o que fazemos. Mas não só de nossos esforços e sim de todos que apreciam e apoiam o nosso trabalho.
Por este motivo, estamos chegando às vésperas da páscoa, um momento que requer renovação perante todas as coisas e principalmente às pessoas que amamos. E é com muita alegria que tivemos trabalhando para apresentarmos o melhor a todos vocês que nos acompanham com muito carinho.
As novidades que trazemos, é de uma infinita composição de ideias do Atelier da Vovó e de seus clientes, que em momentos especiais se completam para demonstrar o verdadeiro sentimento que estão vivenciando. Seja no nascimento, casamento, batizado, aniversários e agora na páscoa.
Mais uma vez só temos que agradecer, agradecer e agradecer.
Que vocês possam curtir, curtir e curtir.
Um grande beijo,
Vovó Luzia.
Atelier da Vovó - (62) 32937640 / (62) 96499498/99096897 

Dia do Chocolate para clientes Mary Kay - Espaço Magníficas


O Espaço Magníficas, centro de treinamento liderado pela diretora de vendas da Mary Kay, a jornalista Rakell Aguiar, vai realizar no dia 2 de abril, segunda-feira, às 15 e às 19 horas, o Dia do Chocolate. Trata-se de um momento de confraternização entre consultoras de beleza independente da Unidade Magníficas e as clientes atendidas no mês de abril. Todas as anfitriãs que receberam as consultoras em suas casas para uma aula de beleza e chamaram suas amigas para desfrutar desse momento de cuidados ganharam cupons para participar do sorteio de uma bolsa de maquiagem com mais de 700 reais em produtos. O sorteio será realizado neste dia.

No Dia do Chocolate, Rakell Aguiar, que conquistou o posto de Segunda Princesa da Corte de Iniciação do Seminário Mary Kay Brasil 2012 (terceiro lugar do Brasil em desenvolvimento pessoal de consultoras) com apenas nove meses no cargo de diretora, irá fazer uma apresentação do Plano de Negócios da Mary Kay e também de sua trajetória na empresa, onde trabalha há um ano e seis meses.

A empresa - Mary Kay é atualmente a maior empresa de vendas diretas de cosméticos dos Estados Unidos, conhecida por ser há 13 anos a marca que mais vende produtos de beleza naquele país. Atualmente, esta companhia é a quarta maior multinacional de cosméticos do mundo, presente em 35 países, tendo em sua força de vendas, atualmente, mais de 2 milhões de consultoras. No Brasil, a Mary Kay está há 13 anos e possui hoje mais de 90 mil consultoras e cerca de 1.500 diretoras.

Mary Kay Ash, sua fundadora, é conhecida como a “maior empresária dos Estados Unidos”.  Ela construiu esta empresa baseada em prioridades e princípios diferenciados do mercado corporativo,  que são a sua marca principal. Preocupada com o equilíbrio da vida da mulher, Mary Kay Ash destacou as prioridades de ter “Deus em primeiro lugar, a família em segundo lugar e a carreira em terceiro”, denominando que sua companhia fosse conhecida como uma empresa “do coração”. A Regra de Ouro também se destaca dos princípios corporativos – “Trate os outros como gostaria de ser tratado”. Por esses motivos, Mary Kay está entre as 10 melhores empresas para a mulher trabalhar no mundo.

Serviço
Dia do Chocolate para clientes Mary Kay - Espaço Magníficas
Data/Hora: 2 de abril, segunda-feira / às 15 e às 19 horas
Local: Endereço do Espaço Magníficas – Avenida Rio Verde, qd 94, lt 7-8, sala 106, Edificio Araguaia, Jd Luz (em frente à Harrys Brinquedos, próximo ao Buriti Shopping).
Contato: Rakell Aguiar – 8111 8067 – 8595 5500 – rakellaguiar@yahoo.com.br

Cabelos saudáveis e gravidez combinam, sim!

quinta-feira, 29 de março de 2012

Por Ana Victorazzi para bebe.com.br

Depois que o bebê nasce, chega a hora de a mulher retomar o compromisso com o próprio corpo e com a beleza. Mas, nem sempre os hormônios colaboram e os cabelos são os que mais sofrem com suas flutuações, nessa fase. Saiba o que fazer para recuperar a exuberância das madeixas

Depois de meses de gestação, finalmente com o filhote no colo, chega a hora de curtir a nova fase e cuidar um pouquinho de si mesma. Para algumas mamães, porém, resgatar a beleza não é uma tarefa tão simples. As madeixas, por exemplo, são as que mais sofrem com as mudanças do corpo, no pós-parto, e podem apresentar certos problemas, como queda e opacidade dos fios.

Conversamos com especialistas e montamos um guia completo sobre o assunto. Entenda o que afeta os cabelos e os tratamentos que são permitidos. Não é porque o bebê já nasceu que você está livre para abusar dos procedimentos químicos. Cautela é a palavra de ordem. Mas, nada de desanimar. Existem alternativas seguras--e muito eficazes--que vão recuperar o viço da sua cabeleira. Fique por dentro! 

Durante os nove meses
O tricologista Luciano Barsanti, diretor do Instituto do Cabelo, em São Paulo, explica que o ciclo do cabelo se apresenta em três fases: anagéna (crescimento), catágena (estabilização) e telógena (queda).

Na gestação, devido a alterações hormonais, prolonga-se o período catágeno. Em outras palavras, os fios descansam, permanecem bonitos e sem queda. “No período gestacional, a maioria das mulheres fica com os cabelos até melhores do que antes de engravidar, por causa dos hormônios",  esclare o dermatologista Valcinir Bedin, diretor do Instituto de Pesquisa e Tratamento do Cabelo e da Pele, em São Paulo. 

Queda livre
"O problema é que, de 2 a 4 meses após o parto, os cabelos podem começar a cair, devido à readequação hormonal e o fim da fase de estabilização, mencionada anteriormente”, avisa Bedin. “Não raro, a mulher enfrenta um processo que chamamos de eflúvio telógeno pós-parto, em que todos os cabelos que nasceram e cresceram durante a gestação caem de uma só vez”, completa.

Mas Barsanti tranquiliza, “o processo é natural e tende a se normalizar por volta do 6º mês. E vale ressaltar que o aumento da queda não tem nada a ver com a amamentação", diz. "O quadro também independe do tipo de cabelo: seco, oleoso, normal", complementa a dermatologista Luciana Scattone, de São Paulo. "Ele se manifesta, exclusivamente, por causa da queda das taxas hormonais”, reitera. 

Contudo, caso o problema persista após o 8º mês, ou se note uma alteração importante na forma ou textura do cabelo, é necessário procurar um médico tricologista (especializado em recuperação capilar) para investigar e resolver qualquer problema clínico que possa estar por trás do desequilíbrio. Isso porque a gestação pode desencadear algumas doenças, cujos sintomas podem incluir a derrocada capilar. É o caso da alopecia androgenética, das doenças autoimunes, da depressão pós parto, das alterações da tireóide, de disfunções nutricionais, entre outras.

Barsanti também chama a atenção para o hábito comum das mamães de prender os cabelos para executar as novas tarefas que os cuidados com o bebê exigem. Isso é bastante prejudicial, pois promove o arrancamento dos fios, provocando um quadro denominado alopecia (calvície) de tração. “Diferentemente da queda pós-parto, esse caso é irreversível, os cabelos não voltam a crescer” alerta. O ideal, segundo ele, é recorrer a toucas ou redes para prender o cabelo, ou repensar o corte, optando por um mais prático, adaptando o comprimento e a estética dos fios para as novas funções maternais.

Por fim, o dermatologista Adriano Almeida, de São Paulo, lista quais são os problemas capilares mais comuns no pós-parto: dermatite seborrêica, queda e quebra dos fios.

Tratamentos
É importante lembrar que todo procedimento estético ou clínico, durante a gravidez e pós-parto, deve ser autorizado pelo médico que acompanha a mulher, pois cada caso difere de outro em termos de indicação.
Mas, vamos adiantar algumas sugestões excelentes, eleitas por especialistas, e orientações sobre o que pode ou não ser feito.

Permitidos
Barsanti recomenda os procedimentos não tóxicos, como uso de adstringentes (para cabelos oleosos), “anti-frizz”, máscaras regeneradoras e os produtos pós-enxágue (leave-in). “Quanto mais naturais forem os ativos contidos nos produtos cosméticos (óleo vegetal de côco, aveia, extrato de rosas brancas, alecrim, sálvia, manteiga de caryté e outros), mais segura será a  utilização”.
Segundo Bedin, as tinturas semi permanentes e as temporárias estão liberadas, pois são aquelas que não contêm água oxigenada. Os tratamentos com queratina (cauterização, queratinização) também são inofensivos , garante Bedin. Para prevenir a quebra dos fios, Almeida sugere hidratação.

Reforço no prato
" Uma alimentação rica em proteínas, cálcio, ferro, zinco e vitaminas do complexo B ( B5 e B6 principalmente), durante e após a gestação, é muito importante para a saúde dos cabelos e para minimizar o efeito de queda no pós- parto", ensina Barsanti. No rol dos alimentos que contemplam esses nutrientes, estão: carne bovina, fígado, peixes, frango, ovos, soja, vegetais, levedo de cerveja, legumes. E vale reforçar que é essencial maneirar no açúcar e na gordura, além de beber de 6 a 8 copos de água por dia.

Com restrição
As tinturas e os alisamentos só podem ser realizados após o 6º mês de gestação e com aval do obstetra. Mesmo assim, devem ser evitados.
" Outra alternativa que pode ser prescrita pelo médico para diminuir a intensidade da queda é a administração de suplementos vitamínicos", diz Luciana Scattone.
As tinturas permanentes (aquelas que envolvem o descoloramento) e os relaxamentos (que têm na composição produtos mais agressivos, como o tioglicolato) devem ser discutidos com o obstetra.

Proibições
Jamais realize qualquer procedimento químico ou estético se houver antecedentes alérgicos a qualquer componente da fórmula. Também é contraindicado se submeter a dois tratamentos capilares simultaneamente.

O be-a-bá dos tratamentos - Entenda melhor no que consiste cada procedimento

Hidratação: tratamento recomendado para repor a queratina e a umidade dos cabelos, deixando-os mais sedosos e brilhantes. Os produtos empregados são à base de queratina, proteínas, vitaminas, extrato de seda, óleos vegetais, ceramidas, silicone e lanolina.

Anti-frizz: são produtos feitos para abaixar o volume e atenuar o efeito arrepiado dos fios. Geralmente à base de silicone, devem ser espalhados em pequena quantidade, pois em excesso deixam os cabelos pegajosos. Em geral, dispensam enxágue.

Máscara Regeneradora: tratamento para fortalecer os fios, tanto internamente como externamente, devolvendo a força e o viço. Os produtos desse tratamento devem fechar as escamas e recuperar as cúticulas danificadas.

Nutricosméticos: também chamados de pílulas da beleza, têm a finalidade de nutrir a pele de dentro para fora. Contêm vitaminas, minerais, ervas e aminoácidos, que previnem o envelhecimento e a queda capilar.

Cauterização: o principal benefício desse tratamento é que ele retoma a elasticidade do cabelo. O tratamento também suaviza as pontas duplas e os fios arrepiados.

Queratinização: como o próprio nome indica, esse tratamento capilar repõe a força e a vitalidade do cabelo por meio da queratina.

Relaxamento: opção para quem deseja baixar o volume do cabelo, sem recorrer ao alisamento, deixando-o com um ar mais natural. Mas, diferentemente do alisamento, que dura meses, o relaxamento precisa ser retocado a cada 40 ou 60 dias.

Para fazer em casa
Como os cabelos ficam mais oleosos durante a gravidez, uma dica para controle da gordura excessiva é uma receita caseira recomendada por Luciano Barsanti:
Misture bem 1 copo de yogurte natural com 2 colheres de sopa de aveia em flocos. Em seguida, aplique o creme na extensão dos fios, a 1 centímetro da raiz. Deixe agir por 30 minutos e enxague bem. No dia da aplicação, não use condicionador.

Os erros dos pais de primeira viagem

Por Charlotte Latvala para Cláudia Bebê

Quem falou que é fácil cuidar de um bebê? Mas você pode simplificar a vida evitando práticas que não dão certo. Confira os dez equívocos mais comuns e veja o que os especialistas sugerem para corrigi-los

1. Não se cuidar
Você não é a única que torna os desejos da criança prioridades e se coloca em último plano. “As mulheres são peritas em cuidar dos outros, mas se sentem egoístas ao pensar em si”, reprova a jornalista especializada em maternidade Ann Douglas, autora de 28 livros sobre o tema, entre eles The Mother of All Baby Books (A mãe de todos os livros de bebê, ainda não publicado no Brasil).
A solução
Nos primeiros meses, fica difícil tirar uma boa soneca sem interrupções ou se entregar a uma gostosa hidromassagem. Mas não existe motivo para relaxar na alimentação. Se você não deixaria o pequeno almoçar salgadinho com refrigerante, por que está comendo isso? Um pouco de exercício também é fácil de encaixar na rotina. Impossível ir à academia? Então, ponha o pequeno no carrinho e dê uma volta pela praça ou parque mais próximo de casa. A mudança de ares vai ser boa para ambos!

2. Enfeitar demais o berço
Colocar pelúcias, cobertor, manta, protetores e almofada para posicionar o filhote. Ao redor, pôr móbiles e vários quadrinhos. Incluir ainda babá eletrônica e mais brinquedos... Você caprichou, e o ninho do pequeno ficou lindo, equipado e com uma aparência superaconchegante. Será? Pode ser que sim, mas isso não é o ideal. O excesso de objetos à vista é superestimulante e impede o bebê de relaxar. Sem falar no risco de sufocamento que os adornos de berço representam, como alerta a Academia Americana de Pediatria.
A solução
 “O ideal é contar com um ambiente calmo, de pouca luminosidade e bem arejado para o bebê dormir”, diz a terapeuta infantil Kim West, autora de Good Night, Sleep Tight (Boa noite, durma bem, ainda não publicado no Brasil). “Nos primeiros meses, um lençol limpo e bem ajustado e um colchão firme é tudo de que ele necessita”, ensina Kim.

3. Achar que todo choro é fome
É automático: o bebê resmunga e a primeira reação é oferecer o peito ou a mamadeira. Mas o choramingo pode indicar também que seu filho está cansado, agitado, com calor, desconfortável ou apenas entediado.
A solução
A menos que seja a hora da mamada, faça um esforço para identificar outras causas possíveis. Verifique fralda, veja se o corpinho está frio ou quente demais, procure distraí-lo com uma voltinha pela casa ou, inversamente, deite o em um ambiente tranquilo. Se nada funcionar, pode ser fome ou alguma dor (mas nesse caso o choro é agudo e não cessa). No começo é complicado, mas logo você será capaz de diferenciar o “Estou entediado” dele do “Quero mamar”.

4. Ignorar o melhor da festa
Pergunte a outros pais o que mudariam se pudessem voltar ao tempo em que os filhos eram bebês, e a maioria irá responder que teria relaxado e vivenciado mais as emoções dos primeiros meses. Pode acreditar: qualquer preocupação vira fumaça diante do sorrisinho do seu fofo.
A solução
Reserve um momento do dia para repassar mentalmente tudo o que sua criança é capaz de fazer e agradeça a si mesma. Pense no rostinho dela, na força com que segura seu dedo, na doçura com que a olha... É, você está criando um serzinho incrível! Aproveite essa fase e se dê o merecido crédito por ela.

5. Deixar o pai de lado
Com as atenções voltadas para a dupla mãe e bebê, o pai se coloca em segundo plano. Caso você não o estimule a participar da rotina do filho, ele logo irá questionar quanto é necessário. “O sentimento de exclusão afeta negativamente o casal e a dinâmica familiar”, alerta a terapeuta Michelle Maindenberg, de Nova York, nos Estados Unidos.
A solução
Seu marido pode se encarregar de trocar fralda, dar banho, vestir o pequeno, levá-lo para passear ou ao pediatra. O sucesso dessas iniciativas, porém, depende da sua postura. É preciso se dispor a abrir mão do controle da situação. Acredite: mulheres que sabem das coisas mordem a língua antes de criticar como o marido cuida do filho e ficam atentas à possibilidade de aprender jeitos diferentes (e melhores) de lidar com o bebê.

6. Ser rígida com horários
Sim, você leu que os filhos sentem-se seguros com uma rotina bem estruturada. Mas seu recém-nascido ainda não chegou a esse capítulo... E a tentativa de impor uma agenda militar à família vai deixar todos infelizes e frustrados.
A solução
Até o terceiro mês, a maioria das crianças acorda para mamar a cada duas ou três horas e dorme no restante do tempo. “Esse início de vida é pontuado por vários ciclos de crescimento e desenvolvimento que impactam sono, apetite e humor. Os pais podem se dar por felizes se o recém-nascido tiver um ritmo regular por metade do tempo”, afirma o pediatra J.J. Levenstein, de Los Angeles, nos Estados Unidos. A ordem é respeitar as necessidades da criança e não se culpar caso ela durma durante a mamada ou esteja com a corda toda no horário previsto para dormir.

7. Viver comparando
Em uma sociedade competitiva como a nossa, a conversa com outras mães na saída do berçário ou durante o banho de sol na praça muitas vezes se transforma em uma disputa sobre qual filho é mais esperto. No final do papo, você pode ficar cheia de dúvidas sobre o desenvolvimento do seu bebê. Por que ele nem engatinha se o amigo da mesma idade está quase andando? E o neto da vizinha, que sabe falar várias palavras enquanto o seu apenas balbucia?
A solução
Em primeiro lugar, lembre que mães e avós às vezes usam lentes de aumento para descrever o progresso da criança. Outro motivo para evitar comparações é o fato de que cada bebê é único, e os marcos gerais de desenvolvimento colocam limites bem elásticos para a aquisição das diferentes habilidades. “Algumas crianças falam cedo, mas são fisicamente passivas, enquanto outras logo acenam e sentam sem apoio. Tanto faz se o pequeno anda aos 9 ou aos 16 meses – os dois extremos são normais”, explica Levenstein. Para se tranquilizar, leia livros confiáveis sobre desenvolvimento infantil e tire as dúvidas com o pediatra.

8. Exagerar no individualismo
Por mais que você seja autossuficiente em todos os setores da vida, não se sinta na obrigação de continuar no comando doméstico nem de criar o bebê sozinha. “Em toda a história humana, a criação dos filhos sempre foi uma tarefa dividida. Afinal, somos animais sociais”, lembra a pediatra Chery Wu, de Nova York.
A solução
“Deixe o orgulho de lado e aceite todas as ofertas de ajuda de avós, tios e até vizinhos. Repetindo: todas as ofertas! Nos três primeiros meses, a mãe deve se concentrar em cuidar do bebê e de si mesma”, diz Chery. Outras pessoas podem se encarregar de lavar a louça, trazer comida e vigiar um pouco o pequeno. “As pesquisas mostram que as crianças se beneficiam ao contar com mais de um guardião”, garante a pediatra.

9. Duvidar da própria intuição
Os primeiros meses são cheios de dúvidas. Como saber se aquele serzinho indefeso está com fome, doente ou cansado? Some a isso os palpites de amigos e parentes e logo você estará duvidando da sua capacidade de ser mãe.
A solução
Primeiro, eleja uma fonte confiável para suas dúvidas, como o pediatra. “Em relação aos demais conselhos, o segredo é escutá-los com o filtro de besteiras ativado. As experiências de fóruns de mães, de avós ou mesmo do taxista que a conduziu até o pediatra podem ser úteis ou simplesmente descartadas. Confie nos seus instintos para separar o joio do trigo”, aconselha Michelle. E lembre: o bebê é o melhor professor. Quanto mais conviver e se ligar a ele, maior sua capacidade de identificar os cuidados de que seu filho precisa.

10. Não educar o sono
Embora seja inútil querer regular os horários do recém-nascido, é verdade que bons hábitos de sono precisam ser cultivados. A partir do terceiro ou quarto mês, o bebê já estará com seu ritmo biológico mais equilibrado. É hora de ajudá-lo a diferenciar dia e noite. Assim, todos na família se beneficiarão de noites bem-dormidas.
 A solução
Estabeleça uma rotina para o sono do seu filho. “Comece acordando-o todos os dias no mesmo horário pela manhã – às 7h30, por exemplo – e observe a que horas no fim do dia ele se mostra mais sonolento”, ensina Kim. A partir daí, adote um ritual de sono, que pode incluir banho, massagem e uma canção de ninar antes de colocá-lo no berço sempre nesse horário. Não escureça o quarto para os cochilos diurnos. E, inversamente, diminua o ritmo da casa à noite e não faça brincadeiras caso ele acorde pela madrugada.

2 dedos de Prosa com a Nutricionista Carol Morais – Parte I

Um dos maiores tormentos para as mães é quando os seus filhotes não gostam de se alimentar. Ou pior quando não gostam de frutas e verduras. Então aparecem todos aqueles pensamentos: “será que ele não está com carência de alguma vitamina?” “e sobre obesidade?” “como posso estimulá-lo a se alimentar melhor?”. Especialistas sugerem várias técnicas, e a que considero primordial é a atenção devida por parte dos pais em relação a alimentação, principalmente como modelo de boa alimentação.
Sobre esse assunto, conversei com a Nutricionista Carol Morais, graduada pela Universidade Federal de Goiás, especialista em Fitoterapia e Nutrição Esportiva Funcional, e também com formação em culinária pela escola de Jamie Oliver na Inglaterra. 
A seguir trechos da primeira parte de nossa entrevista. (A segunda parte é com perguntas feitas por Motherns leitoras do Patricia Finotti Opinião e será publicada em breve)
2 dedos de Prosa – Como a boa escolha alimentar durante a gravidez interfere nas escolhas alimentares do filho?
Carol Morais - A alimentação da mãe interfere diretamente no desenvolvimento do bebê, na amamentação e nas escolhas alimentares da criança. O consumo de açúcar durante a gravidez pode alterar o cheiro do líquido amniótico e depois atrapalhar na amamentação, por exemplo. 
2 dedos de Prosa Após o parto como deve ser a dieta da mamãe?
Carol Morais - O ideal é que seja uma dieta feita por nutricionista pensando nas especificidades e necessidades dela, nesse momento em que a demanda de nutrientes é tão importante. Rica em alimentos naturais e orgânicos, de preferência sem produtos industrializados.
2 dedos de Prosa - Muitas mães têm dificuldades com seus filhos na hora de oferecer alimentos. Por que isso acontece?  Qual é o melhor caminho para introduzir novos alimentos para as crianças? Refeições feitas juntas com a família ajudam nas boas escolhas alimentares das crianças?
Carol Morais - Uma das principais e mais eficazes estratégias que conheço ao lidar com crianças é o exemplo. Não adianta a mãe querer que a criança consuma vegetais, frutas, enfim uma alimentação saudável, se ela mesma não consumir. Isso tem que ser um processo natural na família. Normalmente quando os pais possuem um estilo de vida saudável, incluindo a alimentação, os filhos tendem a ter também. 
2 dedos de Prosa - Por que a criança rejeita frutas e principalmente verduras? O que fazer para que elas gostem desses alimentos?
Carol Morais - As papilas gustativas nos primeiros anos de vida ainda não se desenvolveram por completo. Por essa razão as crianças tem preferencias por alimentos de sabores mais fortes e marcantes, como doces. Logo, quanto mais se puder evitar em oferecer alimentos açucarados e permitir que esse paladar se desenvolva naturalmente, melhor. 
2 dedos de Prosa - Quais são os alimentos mais nutritivos e que não podem faltar no prato da criança?
Carol Morais - Alimentos de verdade: arroz, feijão, vegetais, carne, frutas são indispensáveis. 
2 dedos de Prosa - Comer sanduiche de redes de fast-food pode?
Carol Morais - A verdade é que não existe necessidade. Precisamos entender que muitas das coisas que nós adultos ensinamos, como o que é bom ou ruim as crianças e da mesma forma o que é gostoso e prazeroso. 
2 dedos de Prosa - Castigar funciona quando se fala em alimentação? Por exemplo, se você não comer brócolis, você não ganhará presente?
Carol Morais - É muito perigoso estabelecer sentimentos ao ato de se alimentar, a criança pode carregar para o resto da vida essa associação de recompensa com o alimento e sempre que se sentir frustrada ou decepcionada, procurar no alimento o seu consolo. A alimentação tem que ser natural e estar na rotina da família sem maiores estresses. 
2 dedos de Prosa – A vida da mãe moderna exige muitas vezes rapidez na preparação dos alimentos. O microondas é um grande aliado. Cozinhar alimentos nesse eletrodoméstico faz com que haja a perda de nutrientes?
Carol Morais - Eu não indico o uso do micro-ondas, pois já existem pesquisas demonstrando que ele favorece a produção de radicais livres ou seja favorece o envelhecimento celular. Então o ideal é utilizar os métodos convencionais.
2dedos de ProsaDicas para preparar boas opções de cardápios para as principais refeições do dia
Carol Morais - Comer comida. Alimentos frescos, não processados, orgânicos, coloridos, o mais simples possíveis. 

Tô Nos 30 - A melhor festa retrô

quarta-feira, 28 de março de 2012

Por Bolsoi Pub

Ainda não ensinaram o endereço do Bolshoi para a crise dos 30. Idade em que o passado começa a entrar em equilíbrio com o futuro. Olhando para trás, vemos o que fizemos e o que deixamos de fazer e, olhando para frente, notamos que o tempo, como disse Mick Jagger, está do nosso lado, que o vento sopra a nosso favor. Resta, portanto, inflar as velas e singrar por mares nunca dantes navegados. Para não deixar o cansaço bater à porta, é preciso abrir as janelas da imaginação. Valorizar o caminho percorrido faz parte do receituário.
A festa Tô nos 30 providencia a trilha sonora, regada a imagens que, de certa forma, estão gravadas na história da nossa infância. Quando o mundo parecia mais simples e a vida parecia mais fácil. Canções que inspiram uma viagem no tempo e sugerem que nada, afinal, está perdido. Nem a memória nem os projetos. E, se envelhecemos quando paramos de nos divertir, é hora de proclamar: tô nos 30.

DATA: 31 de março

INTEGRANTES: DJ Lincoln Turini / DJ Rodrigo Carrilho / Promoter Eduardo Sampaio

INGRESSOS: Antecipados unicamente no Bolshoi (3285-6185): 2ª - 4ª = das 9h às 18h, 5ª - Sáb = das 9h às 20h (Pagamento apenas em dinheiro)

RESERVA DE MESA:

- A reserva é feita na compra do ingresso.

- São cobrados 100 reais/mesa de 4 lugares e 50 reais/mesa de 2 lugares (pagos no check-out), valor que é revertido em produtos.

 - A reserva da mesa não inclui o valor do ingresso do dia e dos eventos da casa.

- Todas as reservas expiram às 22 horas, sendo repassadas aos primeiros na lista de espera.

MAIS INFORMAÇÕES: https://www.facebook.com/messages/?action=read&tid=id.201341176640882#!/bolshoipub

Receita: Cheesecake com calda de manga

(Somente para bebês com mais de 1 ano por conter mel e açúcar)

Ingredientes:
2 xícaras de ricota fresca, passada por uma peneira fina
1 1/ 2 xícara de leite
1/ 4 de xícara de aveia
5 colheres (sopa) de mel

Para cobertura
1/ 2 xícara de manga, cortada em cubinhos
4 colheres (chá) de açúcar
1 xícara de água
Em uma panela, leve ao fogo a ricota, o leite e a aveia, mexendo até ferver e engrossar. Depois, acrescente o mel e misture. Reserve.

Prepare a cobertura
Em ou tra panela, cozinhe a manga com o açúcar e a água por dez minutos, até formar uma calda. Distribua o creme de ricota em tigelinhas e cubra com colheradas da calda de manga. Sirva em temperatura ambiente.

Rende 5 porções

Refluxo em bebês pode ser confundido com regurgitação

Por bebe.com.br

Uma preocupação comum dos pais é a regurgitação do leite do bebê, ou seja, a volta do leite pela boca. Esse fenômeno ocorre em 50% dos bebês e não é sinônimo de doença. De acordo com Marcelo Reibscheid, pediatra e neonatologista do Hospital e Maternidade São Luiz, em São Paulo, o refluxo gastroesofágico é um conjunto de queixas que acompanha alterações no esôfago resultantes do retorno anormal do conteúdo estomacal, naturalmente ácido, para o esôfago.

Por questões culturais, o mito de que toda regurgitação indica o refluxo é repassado por gerações e, por conta disso, muitas vezes os pais tomam atitudes desnecessárias sem orientação médica, o que jamais é indicado. Medicar ou suspender a amamentação, substituindo o leite materno por leites artificiais com engrossantes, são as atitudes equivocadas mais frequentes.

“O leite materno é sempre o melhor alimento para o seu bebê. A regurgitação acontece porque é quimicamente mais leve e, por isso, mais fácil de voltar pela boca. O esfíncter esofagiano é a válvula entre o esôfago e o estômago, que se desenvolve totalmente entre 6 meses e 1 ano, com o passar do tempo. Normalmente, após a passagem do leite, ela fecha e segura o líquido. Com a imaturidade, o esfíncter relaxa e não faz o seu trabalho. Dessa forma, arrotos e ‘coalhadas’ após a mamada são normais”, explica o especialista.

É possível evitar a regurgitação. É importante respeitar sempre o tempo de cerca de dez minutos para o bebê arrotar, mantendo-o no colo. Uma boa dica é deixar a criança um pouco elevada e não totalmente na horizontal ao colocá-la no berço ou carrinho para dificultar a volta do leite.

“O refluxo acontece quando a quantidade de leite que volta é grande e frequente, a ponto de interferir no desenvolvimento e ganho de peso do bebê. Ao perceber o bebê chorando logo em seguida ou identificar no leite sucos gástricos usados na digestão, os pais devem procurar orientação de um pediatra. O processo também pode gerar chiados no peito, crises de apneia, otites, sinusites, tosses, irritabilidade e, consequentemente, muito choro e trocas de roupa”, diz Reibscheid.

Em geral, os problemas desaparecem gradativamente com o passar do tempo e são poucos os casos de refluxo após um ano de idade. Vale ressaltar que a automedicação nunca é indicada

Show Marco Antonini 20 anos de carreira

Golinho de café para o pequeno

terça-feira, 27 de março de 2012

Por bebe.com.br

A bebida não é das mais indicadas, mas não há problema em tomar pequenas quantidades. "Está certo que a cafeína pode deixar a criança agitada, porém uma xícara pequena de café puro por dia não faz mal a ninguém”, afirma o pediatra Ary Lopes, de São Paulo. Se você já ouviu dizer que ele prejudica a absorção de cálcio, saiba que não há razão para se preocupar. “A quantidade de cafeína presente em um copo de café com leite é tão pequena que não interfere na retenção do mineral pelo organismo”, esclarece o nutrólogo e pediatra Mauro Fisberg, da Universidade São Marcos, em São Paulo.

Bebê prematuro

Por Olivia Nachle  para bebe.com.br
Conhecer as causas de um nascimento antecipado não só ajuda a prevení-lo como permite uma melhor assistência ao bebê se, apesar das precauções, ele chegar antes da hora

“O  pequeno mundo dos bebês que nascem antecipadamente é um paraíso com muitos perigos, mas muitos finais felizes!”, reflete a neonatologista Filomena Bernardes de Melo, do Hospital e Maternidade Santa Joana, em São Paulo. Apesar de todos os contratempos que vêm com a prematuridade, entender as necessidades desses recém-nascidos permite que as mamães lidem com a situação da melhor forma possível. Munidas de informações, elas até conseguem, em alguns casos, prevenir o parto adiantado.

A gestação completa, é sempre bom relembrar, tem duração de 280 dias, a partir da data da última menstruação, o que totaliza 40 semanas. São os popularmente conhecidos “nove meses”. Um bebê é considerado prematuro quando nasce antes de 37 semanas. O tempo total de gestação  e o estágio de desenvolvimento intra-uterino permitem mensurar o grau de prematuridade. Essa avaliação é importante porque os riscos de apresentar complicações de saúde são inversamente proporcionais à idade gestacional do nascimento.

Uma série de doenças maternas podem trazer o bebê ao mundo antes do previsto: hipertensão arterial; diabetes; doenças placentárias, como o descolamento prematuro da placenta ou a chamada placenta prévia; infecções; anomalias uterinas; entre outras, menos frequentes. Além disso, com o aumento do número de reproduções assistidas, a quantidade de gêmeos aumentou. E a ciência já sabe que gestações múltiplas têm, frequentemente, uma menor duração. Por esse motivo, a forma mais eficiente de prevenir o nascimento prematuro, unanimemente recomendada pelos pediatras neonatologistas, é um adequado e rigoroso acompanhamento pré-natal. Em outras palavras, controlar as enfermidades que podem apressar o parto pode fazer a diferença e garantir que seu filho nasça na hora certa!

O desenvolvimento neurológico e o crescimento do feto ocorrem, exponencialmente, no terceiro trimestre de gestação, explica a pediatra Alice D’Agostini Deutsch, coordenadora médica da unidade neonatal do Hopital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. Isso significa que até por volta das 37 semanas, as curvas de crescimento se mantêm positivamente inclinadas – é quando o bebê está em constante desenvolvimento. Após esse período, o processo tende a se estabilizar, diminuindo o ritmo das modificações físicas e neurológicas. É por isso que é tão importante que o nascimento ocorra depois desse momento.

Filomena de Melo explica que todos os órgãos e sistemas requerem 40 semanas para completar sua formação. “Nos útimos meses, a pele se torna mais resistente, há um acúmulo de gordura importante para a regulação da temperatura corporal e o sistema nervoso central acaba de se formar. Mas, ele nem sempre está pronto para enviar comandos simples, como o do movimento respiratório, até que esteja completamente amadurecido”, detalha. Alice Deutsch acrescenta que, por volta de 17 semanas, todos os órgãos estão prontos, porém, pouco desenvolvidos. Por isso, as semanas subsequentes são cruciais.

No caso do sistema respiratório, por exemplo, a traquéia é a primeira estrutura a completar sua formação, seguida dos bronquíolos e, finalmente, dos alvéolos. Em um bebê que nasce com 23 semanas, os bronquíolos se apresentam em formato de “saquinho”, sem todas as suas divisões. O mesmo acontece com o tubo gastrintestinal, que está formado, mas sem suas vilosidades e enzimas; e com o cérebro, que ainda não estabeleceu todas as suas conexões nervosas.

Mas, se o seu pequeno nasceu prematuro, não é preciso entrar em pânico. Ele não sofrerá, necessariamente, com as complicações adquiridas ao nascer. “A ocorrência de eventuais sequelas depende dos cuidados com o bebê na unidade neonatal e dos controles respiratório, nutricional e infeccioso”, explica a pediatra Teresa Uras Belem, coordenadora da unidade neonatal do Hospital Samaritano, em São Paulo. Assim, as consequências -que incluem lesões respiratórias, na retina, no cérebro, falhas no sistema imunológico e cegueira- serão definidas pela evolução do organismo do prematuro, nos primeiros meses de vida.

É Romântico, Mas É Rock

Por Thais Naves para rockontro.com



Tem muita gente que pensa que rock é apenas aquela bateria pesada, cantores gritando sons no microfone que nem conseguimos distinguir ou solos rápidos de guitarra. Entretanto, a maioria das bandas de rock tem suas baladas românticas e garanto que embalou muitos namoros por . Várias delas embalaram sua vida em uma viagem, em um momento de desilusão amorosa, saudade de alguém ou mesmo quando você resolve refletir sobre a vida (conheço gente que prefere refletir com muito “barulho” na cabeça).

Sabe aquele dia que você não quer conversar, liga o rádio ou coloca o CD que está tocando AQUELA música que diz tudo na letra? Volte nestes momentos da sua vida e lembre quais músicas embalaram seus momentos. Ah, te garanto que sua vida também tem “trilha sonora” como a minha.

Bom, vamos às bandas?

Não podia deixar de fora meu bom e velho Guns N’ Roses. A banda faz parte da minha adolescência e embalou diversos momentos da minha vida.


Outra banda que tem várias baladas e que me acompanha é Bon Jovi. É claro que Bon Jovi mudou seu estilo desde a sua formação, tornando-se uma banda mais pop, mas tenho certeza que suas músicas de amor embalaram muitos casais por .


Não posso esquecer do Queen. Tem canção de amor mais executada que Love of my Life?


E o meu “amado, salve, salve” Coldplay? São tantas músicas boas e que nos levam à reflexão...


Billy Idol (nossa, quanto tempo!!!) também teve sua ode ao amor em Eyes without a face.


Abaixo estão as músicas românticas que fizeram e ainda fazem parte da minha vida. Contem aqui no site a “trilha sonora” romântica e roqueira da vida de vocês.

Don’t Cry (Guns N’Roses);

Bed of Roses (Bon Jovi): esta não tinha como ficar de fora e neste vídeo,ele diz que se deu conta de quantas músicas fez sobre coisas do cotidiano que fizeram sucesso e esta é como uma confissão;

Love of my Life (Queen);

Green Eyes (Coldplay):  não consegui achar o clipe, mas essa música não poderia ficar de fora;

Viollet Hill (Coldplay);

Eyes without a Face (Billy Idol)

Softwares e site de relacionamento para filhotes

segunda-feira, 26 de março de 2012

Para os papais de plantão que querem que seus filhotes desenvolvam as suas habilidades com o uso do computador, mas sem ter contato com sites de conteúdo adulto e até mesmo tempo de uso limitados, dois programas com acesso free são disponibilizados.

Segundo a revista Veja, o que apresenta a melhor relação custo-beneficio é o Northon Online Family (onlinefamily.norton.com/familysafety/features.fs). Disponível para Windows, Mac e Android, o progama monitora o uso e conversa na internet. Também impede a navegação em site de conteúdo adulto e limita o tempo de uso da rede. Uma das grandes vantagens é a configuração que pode ser feita por faixa etária. Outra possibilidade inclue o alerta aos pais quando a criança infrige alguma regra, possibilitando bloqueios até via smartphone com o sistema Android.

Já o mais indicado pela mesma revista é o Windows Live Proteção para a família(explore.live.com/windows-live-family-safety). Disponível para Windows 7 e Vista, o programa bloqueia sites e qualquer software impróprio, impede o download de arquivos e filtra pesquisas em sites de buscas. O programa ainda permite que os filhos peçam permissão via e-mail para acessar sites.

Site de relacionamento infantil - Sites de relacionamento são febre no mundo, aproxima pessoas, informa o usuário sobre as últimas notícias, favorece negócios. Excelente ferramenta para adultos, mas para a meninada pode não ser uma boa opção. Para eles o grupo Disney criou o Club Penguim (clubpenguim.com/pt). Neste mundo virtual para crianças de 6 a 14 anos, o usuário ao se cadastrar personaliza um pinguim e tem que fornecer o e-mail de um dos pais para que o acesso seja liberado. O acesso dá direito a progamas de jogos e bate-papo monitorado por moderadores que falam a lingua nativa da criança e que bloqueiam tentivas de digitação de frase inapropriadas ou informações pessoais. As crianças que infrigem as regras são advertidas ou suspensas. Outro ponto interessante é que o pais podem escolher o perido de uso e a duração do mesmo. O site oferece duas versões uma gratuita e outra a R$ 8,95 por mês em que a criança tem acesso a outros jogos, a recursos para decorar o iglu e até comprar roupas para o seu pinguim.

Contagem regressiva para o Comida di Buteco 2012

Por Aretha Santana (Oficina de Comunicação)

Botecos participantes preparam-se para o circuito. A expectativa de aumento no movimento de clientes varia de 30% a 100% 


Faltam pouco mais de três semanas para o início do concurso gastronômico mais esperado do Brasil. O Comida di Buteco 2012, em Goiânia, será realizado no período de 13 de abril a 13 de maio. Os 31 botecos participantes já estão se preparando para o evento, que promete agitar a capital. Os donos dos estabelecimentos planejam contratação de novos garçons e ajudantes de cozinha para reforçar a equipe. 

A parceria com o Sebrae Goiás vai possibilitar o treinamento dos garçons, que está agendado para o dia 3 de abril. Os principais assuntos tratados na capacitação serão atendimento, motivação e qualidade. Já no dia 9 de abril, será a vez dos proprietários dos botecos participarem de curso sobre liderança e gestão. A expectativa em torno do aumento de clientes, durante o circuito, é de 30% a 100% e são baseadas nos resultados dos anos anteriores. 

História - O Comida di Buteco foi criado em 2000, com a intenção de resgatar a culinária dos botecos tradicionais da cidade de Belo Horizonte (MG). O primeiro circuito contou com 10 bares participantes. Hoje, conta com 41 apenas na capital mineira. 

O processo de expansão do concurso, pelo país, teve início em 2008, quando Goiânia sediou a primeira edição do evento. Goiânia tem uma participação especial no circuito nacional, já que os organizadores identificaram na cidade várias características similares a Belo Horizonte. Entre as peculiaridades estão o hábito e a preferência do goianiense em frequentar bares para beber a tradicional cerveja com um tira-gosto especial para acompanhar. Muitos frequentadores de bares procuram a oportunidade de degustar comida de qualidade com um toque regional. 

Ficha técnica:
Comida di Buteco 2012 – Circuito Goiânia
Divulgação dos botecos: 9 de abril
Circuito: 13 de abril a 13 de maio
Local: 31 botecos de Goiânia
Organizadores: Empresários Marco Antônio Oliveira e Rodrigo Dias Gobbo e Cya Produção e Eventos.

As brigas do casal aumentaram depois que o bebê chegou?


Com o nascimento do filho, muitos casais relatam um aumento significativo nos desentendimentos com seus parceiros. As estatísticas mostram que 20% dos casais se separam antes dos dois anos de idade do bebê.
Mas o que gera esse aumento nos conflitos familiares? São inúmeros os motivos, por isso vou relatar os principais no ponto de vista do homem e no da mulher.

A mulher:
Vemos nossa vida se transformar completamente. Passamos a viver em função do bebê e a dividir nosso tempo entre os trabalhos domésticos e os cuidados com o filho, o marido e em alguns caos o trabalho. Fazemos tudo isso com muitas noites mal dormidas. O dia-a-dia torna-se tão corrido que nos colocamos em ultimo plano, o que gera uma queda na auto-estima. Há também a insegurança em relação a como nosso parceiro nos vê e se ainda somos atraentes como antes (principalmente nos primeiros meses após o parto).

O homem:

Eles sentem o peso do seu papel de “provedor” da casa. Mesmo não admitindo sentem-se inseguros quanto aos gastos com o novo membro da família e ficam com medo de não desempenharem com excelência seu papel de pai. Precisam se acostumar a dividir a atenção da esposa com o bebe, e sentem ate ciúme (embora não admitam). A casa torna-se mais barulhenta e bagunçada, os momentos de intimidade tornam-se mais difíceis e eles se sentem perdidos dentro da sua própria casa.

Esses fatores afetam psicologicamente o casal, e nível de estresse aumentado faz com que qualquer coisa vire motivo para discussão.
O sexo não é mais o mesmo, no primeiro ano após o nascimento do bebê a situação é ainda pior, mas a tendência é se normalizar com o tempo. Cabe ao casal paciência!
Leia mais sobre o assunto em O Sexo depois dos filhos

Algumas dicas valiosas para superar as brigas:

- Sejam pacientes um com outro e procurem expor seus pontos de vista e falar (falar e não gritar) sempre sobre o que estão sentindo.

- Aqueçam a vida sexual de vocês, casal que tem vida sexual saudável briga menos e se mantém conectado. Sejam criativos e aproveitem as oportunidades.

- Entenda que o homem não possui nosso instinto maternal, e que muitos não se sentem a vontade trocando uma fralda ou dando banho no bebê, e isso não quer dizer que não amem seus filhos. Tenha calma e de espaço para que ele vá aprendendo o que fazer aos poucos.

- Não se torne apenas mãe, continue sendo mulher, esposa e amante.

- Converse com seu parceiro, abrace, beije e deixe que ele veja que você é a mesma mulher de antes, alias melhor, já que está muito mais madura e responsável.

- E acima de tudo AME-SE, olhe no espelho e veja como você é MARAVILHOSA!!!!!

Emagreça com caminhada

domingo, 25 de março de 2012

Por Shâmia Salem para Cláudia bebê

Não vê a hora de voltar a entrar naquele jeans que ficou guardado no armário nos últimos nove meses? Então, anda, mulher. Anda mesmo! A caminhada é o exercício ideal para acelerar a perda de peso no pós-parto

Assim que o seu médico liberar a atividade física, pode providenciar o top, o tênis e marcar um encontro com a esteira ou o parque mais próximo. A hora de acelerar a perda de peso é agora. Mas você não precisa (nem deve) se esforçar demais. Um bom treino de caminhada dá conta do recado – e vai ajudá-la a se livrar de 6 a 9 quilos em um mês. “Nos meses seguintes ao parto, a mulher emagrece naturalmente. Ela desincha, a quantidade de sangue, que aumentou durante a gestação, volta ao normal e o útero reduz de tamanho. Tudo isso, associado ao treino e à alimentação balanceada, faz com que a perda de peso seja bem grande”, explica a personal gestante Gizele Monteiro, de São Paulo, diretora e idealizadora do programa de exercícios Mais Vida Gestantes e autora do livro Guia Prático de Exercícios para Gestantes (Phorte).

Retomar os exercícios após o nascimento do bebê requer tanto cuidado quanto praticar uma atividade na gravidez. Em média, quem fez parto normal deve aguardar pelo menos um mês para se exercitar. Depois da cesárea, é preciso esperar no mínimo 60 dias. “A liberação para malhar deve ser dada pelo obstetra, que leva em conta a cicatrização e a recuperação da mulher”, afirma a especialista. Mesmo que você se sinta superbem, seu organismo passa por mudanças. “Demora de seis meses a um ano para o corpo se restabelecer. Circulação, postura e musculatura abdominal são afetadas pela gravidez”, diz Gizele.

Ao se jogar no treino, tome cuidado para não pegar pesado. Isso pode aumentar a concentração de lactato, substância que provoca desconforto nas mamas e altera o sabor do leite materno. Resultado? Há risco de o bebê rejeitar o peito. Além do mais, quando a produção de leite para de ser estimulada, a mãe passa a gastar menos energia para eliminar a gordura acumulada nos noves meses. Ou seja, fica com um aliado a menos na perda de peso. Convencida? Então, siga o programa de caminhada elaborado por Gizele Monteiro a pedido de CLAUDIA BEBÊ e recupere a forma rapidinho.

Treino pós-parto

Para garantir um bom resultado, exercite-se de duas a três vezes por semana e mantenha a alimentação equilibrada. Dessa forma, é possível eliminar de 200 a 250 calorias por dia e perder de 6 a 9 quilos após três ou quatro semanas.

Parte 1 - Alongue
Jamais pule essa etapa! ela desperta, prepara e organiza o corpo para a atividade física, além de reduzir o risco de lesões. Isso é importante no pós-parto, quando a mulher ainda está com a região pélvica sensível e com a postura alterada por causa da amamentação e dos cuidados com o bebê.

Faça assim:
- Estenda os braços para cima, ao mesmo tempo que movimenta devagar o tronco para a frente, para trás e para os lados por dez segundos.
- Gire os braços e os ombros para trás, fazendo círculos, de cinco a dez segundos.
- Movimente o pescoço de forma lenta e controlada para os lados, para baixo e para cima por dez segundos.
- Mexa os quadris como se estivesse desenhando um círculo. Repita oito vezes para a direita e oito para a esquerda.
- Com os pés afastados na linha dos quadris e as pernas semiflexionadas, apoie uma mão em cada joelho. Projete o bumbum para trás e estenda uma das pernas à frente apontando os dedos do pé para cima. Fique assim de cinco a dez segundos e repita com a outra perna.
- Com os pés afastados na linha dos quadris e os joelhos semiflexionados, segure a ponta de um dos pés, levando-o para trás, próximo ao bumbum. Permaneça nessa postura de cinco a dez segundos e repita com a outra perna.
- Ainda com os pés afastados na linha dos quadris, dê um passo largo para a frente sem tirar o outro pé do chão. Fique de cinco a dez segundos na posição e repita do outro lado.

Parte 2 - Caminhe
- Nada de sair acelerada por aí. Limite-se a andar em ritmo lento (aquele em que dá para cantar com certa dificuldade) e moderado (quando precisa dar paradas durante a conversa para tomar fôlego).

Faça assim:
 - Caminhe por cinco minutos em ritmo lento.
- Acelere e ande em ritmo moderado por mais 20 minutos.
- Volte ao ritmo lento por cinco minutos.

Está difícil?
Caso não consiga andar em ritmo moderado por 20 minutos, divida o programa.

Faça assim:
- Cinco minutos em ritmo lento + dez minutos em ritmo moderado + cinco minutos em ritmo lento + dez minutos em ritmo moderado. Se ainda estiver puxado, alterne cinco minutos em ritmo lento e cinco em moderado até completar meia hora. Ou comece caminhando apenas dez ou 15 minutos e aumente o tempo a cada sete ou dez dias.

Ficou Fácil?
Se achar a caminhada muito leve, alterne com corrida leve.

Faça assim:
 - Caminhe em ritmo lento por cinco minutos.
- Ande em ritmo moderado por cinco ou dez minutos e corra devagar por um ou dois minutos. Repita o circuito até completar 20 minutos.
-  Volte a andar em ritmo lento por cinco minutos. Quando se sentir segura para intensificar o treinamento, malhe um dia a mais na semana, aumente o tempo de caminhada em cinco minutos e acelere o ritmo. de leve para moderado ou de moderado para rápido.

Parte 3 - Repita o alongamento

Hidrate-se
Se você não se hidratar, a produção de leite ficará prejudicada. Quem está amamentando deve tomar 700 mililitros de líquido durante meia hora de caminhada. Se o bebê já desmamou, consuma 500 mililitros. “No primeiro caso, o ideal é beber 200 mililitros de água no início do treino, 100 mililitros a cada dez minutos e 300 ao terminar a atividade. Já para quem não está dando de mamar, o esquema fica em 150 mililitros no começo, 50 a cada dez minutos e 250 no final”, ensina a nutricionista Marilize Tamanine, de curitiba, autora do livro recém-lançado Comportamento Magro com Saúde e Prazer (cRV).