Dia de atrair a sorte

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

foto: google searche
O nhoque da sorte é uma simpatia surgida na Itália, onde reza a lenda, que num dia 29 de dezembro, São Pantaleão bateu à porta de uma casa para pedir comida. O casal morador o recebeu com um prato de nhoque. Depois que o santo foi embora, haviam moedas de ouro embaixo do prato. A partir desse fato surgiu a tradição de comer nhoque no dia 29, com uma nota embaixo do prato durante a refeição para atrair prosperidade.
Verdade, lenda, simpatia, o que for. Por que não apreciar um prato de nhoque em casa mesmo, ou em um bom restaurante Italiano?
Já não seria muito sorte compartilhar essa simpatia em jantar romantico?

Dicas de restaurantes Italianos em Goiânia:

- Assoluto Ristorante e Pizzaria (Para mim o melhor): Alameda Coronel Eugênio Jardim, 300 St. Marista
- Bologna (sugiro buscar para apreciar em casa. O meu avó Finotti era assíduo): Rua 3, 290 - Centro
- Cantina San Marco (clima de romance no ar sempre): http://www.cantinasanmarco.com/
- La Pasta Gialla - Rua 145, 76 - St. Marista
- Da Giovanni - Rua 1136, 431 - St. Marista

PINTAS MERECEM ATENÇÃO!


Segundo o portal da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica: "Normalmente são chamadas de pintas lesões denominadas pelos dermatologistas de nevos melanocíticos.Pintas  ou nevos são lesões planas ou elevadas, cuja coloração pode variar da cor da pele ao negro.Podem ser congênitos (quando presentes ao nascimento) ou adquiridos (quando surgem após o nascimento).Alguns ainda podem apresentar pêlos.

A grande maioria dos nevos é benigno, porém alguns deles podem se transformar em câncer de pele. Portanto é importante sempre examinar as pintas. O conceito de que pintas de nascença são benignas nem sempre é verdadeiro, principalmente nos nevos gigantes.”.

Pintas são perigosas quando apresentam variações de coloração(quando em uma mesma pinta cores como preto, cinza, azul, surgem é um dos sinais), além do fator variável do tamanho, onde a pinta cresce e diminui irregularmente, além das bordas que quando irregulares demonstram a necessidade de atenção rigorosa, e finalmente a assimetria, quando a forma vai se modificando se torna um fator perigoso.

Quando estes fatores são reconhecidos se deve consultar um dermatologista, profissional que verá se há necessidade de remoção das pintas, que são feitas através de uma pequena cirurgia.
Segundo o Instituto Nacional de Câncer, a exposição ao Sol freqüente, pode tornar ainda mais grave, situações em que existe uma pinta prejudicial, e para amenizar este risco é necessário o uso de protetor solar.

Mas uma vez percebemos que um protetor solar de alta qualidade, como o Blocskin, contribui para que a sociedade receba um cuidado especial, e possa curtir sem medo, o que traz malefícios, mas que também é fonte de vitaminas, o Sol.

Quando nasce um bebê, nasce uma blogueira

Por Fernanda Paraguassu para GNT Manhê

um ombro amigo virtual para quem acabou de se tornar mãe

Mães de primeira viagem ficam mais felizes quando escrevem um blog. Com apenas um clique conseguem se conectar com família, amigos e outras mães que passam pela mesma situação. E ao encontrar alguém para trocar ideias, dividir as angústias e as conquistas, quando o resto do mundo parece estar em outra sintonia, a sensação de isolamento diminui. 

A constatação é de uma pesquisa feita por Brandon T. McDaniel, da Brigham Young University, que eu li num blog de mães, o Motherlode, no portal do NYTimes. Essa pesquisa verificou também que as mães preferem os blogs às outras redes sociais. McDaniel, que também é pai, sugere que quem acabou de se tornar mãe não se identifica com o "ânimo" do pessoal que está no Facebook ou no Twitter.

Ainda que elas também marquem presença nessas redes, desconfio que mães precisam de mais de 140 caracteres para se expressar! Para mim, por exemplo, isso não dá nem para o começo da história!
Já o blog é como se fosse o mundinho fechado delas. A sala de estar de casa, onde só entram as amigas, e aquelas que entendem exatamente o que estão passando. Ninguém vai dizer que isso ou aquilo é bobagem. Tirando eventuais intrusos inconvenientes e anônimos, não tem a galera do "deixa disso". Está todo mundo no mesmo barco, pegando a mesma onda!

E não são apenas mães de primeira viagem. Mas de segunda e de terceira viagem, de filhos pequenos e grandes, além de pais, que também buscam a rede atrás de informações de qualidade. São vários temas como parto, hora de tirar a chupeta, amamentação, adaptação escolar e também viagens com crianças.
Além dos blogs individuais, algumas mães estão agora se juntando em blogs coletivos. É o caso do divertido Minha Mãe que Disse, um portal que apresenta uma lista de mais de mil blogs maternos, e publica notas e videos engraçados de blogueiras convidadas.

Tem também o Mamatraca, que em pouco tempo de vida já está ganhando um bom espaço na mídia. As autoras do Mamatraca dizem que, graças às trocas de experiências feitas pela Internet, as mães e os pais de hoje são mais capazes de questionar, criticar, mobilizar, e não aceitar o que foi imposto sem explicações.
Na semana passada, elas publicaram um video de um encontro para falar sobre como a Internet revolucionou a maternidade. O bate papo foi acompanhado de café e pão de queijo. Eu assisti (e me diverti) daqui de longe, como se estivesse lá com elas. Sabia que deu até pra sentir o cheirinho do pão de queijo? Delícia!

Fernanda Paraguassu escreve toda segunda no site do GNT Manhê - Fernanda Paraguassu é mãe do Gabriel (8 anos) e da Manuela (5 anos), jornalista, blogueira, autora do guia "Buenos Aires com crianças - aventurinhas na terra do dulce de leche", da editora Pulp. Foi repórter de economia do "Jornal do Brasil" e da "Gazeta Mercantil", e produziu conteúdo jornalístico para diversas empresas. Com o nascimento da filha mais nova, virou free-lancer e passou a trabalhar em casa, mais perto das crianças. Em 2009, foi morar por dois anos em Buenos Aires, onde fez reportagens para a Globonews e começou a escrever o blog Buenos Aires para Niños, que inspirou o livro. Atualmente mora em Jerusalém, de onde continua alimentando o blog com a ajuda de outras mães viajantes, e escreve a coluna sobre maternidade para o GNT

Terça dançante no Empório Arepa

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Toda terça-feira o Empório Arepa vira uma pista de dança para a galera mais animada de Goiânia. E Kássio José promete agitar e colocar todo mundo para dançar com o melhor repertório dançante do momento.
Para repor as energias, participe ainda do nosso saboroso buffet de panelinhas e os petiscos campeões de pedidos no restaurante por apenas R$ 14,90 por pessoa para se servir à vontade a noite inteira.

Data: Toda terça-feira a partir das 21:00 hs.

Ingresso: Couvert Artístico – R$ 4,00

Local: Av. Prof. Venerando de Freitas Borges, 1383 – Setor Jaó – Em frente ao Parque Beija Flor.

Reservas: (62) 3954-3292

Corrida Infanto - Juvenil

Caminhos de Sabedoria com Monja Coen Sensei

Oficina du Açúcar participa do 2º Encontro Doce - Protetoras Independentes Goiânia

Vem aí o 3º Bazar da FÊ

Apresentação Musicale Produções Musicais

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

(Indicação da Mothern e Cerimonialista Priscila Borges)


Good Vibrations por um Fathern sincero

Quando iniciei o Patricia Finotti Opinião, a minha intenção sempre foi escrever para mulheres, especialmente motherns. Quando de repente, descubro que existem homens que acompanham o meu trabalho, e o melhor que admiram. Imagina o quanto isso não anima e impulsiona a fazer mais e sobretudo melhor.
Hoje recebi este post em meu mural do Fathern - minha versão para pai moderno - Francielson Silva: "Vejo no nosso dia-a-dia, tantas informações fúteis, muitas das vezes até que meio sem lógicas, notícias que muitas das vezes, não possuem uma fonte segura e confiável para tal transmissão. Por outro lado, encontramos pessoas comprometidas com a informação, com o bem-estar do próximo, pessoas que se preocupam com o melhor, com o bem, e, vejo isso no seu trabalho Patrícia. Saber usar os meios de informação e conhecimento para compartilhá-los e assim, tornando melhor a cada dia a vida das pessoas que realmente se interessam em melhorar, crescer e dedicar-se àquilo que realmente tem importância: Viver bem, saudável e feliz. Trabalho sério e de suma importância para as pessoas que o acompanham. Parabéns! Você é uma profissional que faz a diferença naquilo que faz! Sucesso pra você!"
Obrigada Francielson pela mensagem que muito me incentiva a continuar o meu trabalho e a saber que também posso alcançar os meus objetivos. Sucesso sempre!!! abraços ao seu filhote,

Patricia Finotti

Importância das mulheres em números

Eu entendo que o papel da mulher é fundamental no sucesso de uma sociedade. São elas que dão a vida, mantêm essas vidas com alimentos e informação, provêm as necessidades básicas de seus rebentos, cuidam do bem-estar físico e emocional dos seus entes, entre tantos outros aspectos, e assim garantindo a sobrevivência de toda uma prole. Um grande exemplo da importância da mulher, é a sociedade Baiana, que teve seu alicerce nas Baianas que vendem acarajé nas ruas, e com esse sustento criaram seus filhos, além das muitas que os enviaram as universidades e assim contribuiram para o desenvolvimento não só cultural e intelectual, mas sobretudo econômico daquele estado.
Abaixo, dados da USAid que mostram que programas que dão assistência a saúde, educação e bem-estar das mulheres tem um impacto muito maior na comunidade em que elas vive, confira:

- Mulheres produzem até 80% dos alimentos em países pobres. Mas raramente são donas da terra.
- Se as mulheres tivessem tantas fazendas quantos os homens o rendimento do solo cresceria 10%.
- 18,9% dos parlamentares são mulheres, no mundo todo.
- Países com pelo menos 30% de mulheres na política são mais igualitários e democráticos.

USAid - A Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) é um órgão independente do governo federal dos EUA responsável por programas de assistência econômica e humanitária em todo o mundo. A USAID surgiu em 1961 com a assinatura do Decreto de Assistência Externa pelo então Presidente John F. Kennedy, unificando diversos instrumentos de assistência dos Estados Unidos para melhor enfocar as necessidades de um mundo em constante transformação.
A USAID oferece assistência técnica com ênfase em atividades de desenvolvimento econômico e social de longo alcance, especialmente nas áreas de educação e saúde, bem como nos processos de reforma da administração pública e da justiça social, com o objetivo de promover o desenvolvimento sustentável a níveis nacional e regional. Os esforços da USAID têm contribuído para o consenso entre doadores bilaterais e multilaterais a respeito dos principais problemas ligados ao desenvolvimento sustentável.
Apesar de sua sede estar localizada em Washington, a força da USAID está em seus escritórios locais, atuantes em mais de 100 países. A USAID executa sua missão por meio de parcerias com pessoas e governos dos países onde atua, juntamente com organizações privadas e não-governamentais, além de empresas, fundações, instituições acadêmicas, outras agências dos Estados Unidos e doadores bilaterais e multilaterais. (http://brazil.usaid.gov/pt/node/33)

Elegância para mulheres grávidas

Anúncio em revistas de roupas para gestante não são muitos. Mas ontem folheando uma Caras vi um que chamou me bastante a atenção, pela beleza e elegância da fotografia, maquiagem e lógico pela roupa. A loja é a Megadose, uma empresa Paranaense.
Inicei a minha pesquisa para falar a respeito, e descobri um portfólio lindo, com roupas para grávidas que transmitem sensualidade, elegância. Enfim, não são apenas panos para cobrir o corpo, mas tecidos bem cortados que perfazem as curvas da mulher gestante.
Para maiores informações: http://www.megadose.com.br/
E para conhececer a coleção outono/inverno, veja o vídeo conceito abaixo:

Acne pode aparecer na gravidez

Por Revista Crescer

(sugestão Mothern Giselma M. Bohn)

Não é uma regra, mas quem já teve esse problema de pele pode voltar a lidar com ele durante a gestação. Isso acontece especialmente no terceiro trimestre, quando há um aumento do hormônio progesterona, que deixa a pele mais oleosa. Se você faz parte desse grupo, use, durante toda a gravidez, sabonetes que removam a oleosidade da pele. Vale lembrar que não se deve lavar o rosto mais de três vezes por dia, porque pode gerar o que os médicos chamam de efeito rebote, ou seja, na tentativa de se proteger, a pele produz mais oleosidade. O uso de gel com ácidos em baixas concentrações, como o salicílico, pode ser indicado, desde que tenha aval do dermatologista e do obstetra (o ácido retinoico é vetado). Outros cuidados incluem uso de protetor solar oil free e uma alimentação com pouca gordura. Se a acne aparecer, você deve manter os mesmos cuidados, uma vez que os tratamentos mais eficazes contra o problema são proibidos durante a gestação.

Seu bebê entende tudo!

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Por Thais Szegö  para Cláudia Bebê

Pesquisas recentes indicam que, desde muito novas, as crianças têm uma compreensão da realidade mais apurada do que imaginamos. Descubra do que são capazes, em cada fase

Quantas vezes você já se pegou perguntando o que passa pela cabecinha do seu filho? Bem-vinda a um clube que não é exclusivo de mães. Também cientistas, pedagogos e outros especialistas em desenvolvimento infantil se colocam essa questão e, a cada ano, somam descobertas surpreendentes para quem tende a achar que o bebê vive em um mundo próprio, alheio ao que se passa ao redor. Essas pesquisas desvendam a mente maravilhosa das crianças e dão pistas valiosas para você entender e estimular seu pequeno.

Até 3 meses
Desde os primeiros dias, o bebê presta atenção em palavras e padrões de frases. Mesmo sem compreender o que é dito, em pouco tempo consegue captar o sentido de uma mensagem pelas entonações e expressões faciais que a acompanham. “E logo estará respondendo a elas com uma comunicação não-verbal, que se estabelece por sorrisos e olhares quando os pais se aproximam, ou diante de um estímulo, como uma música”, explica o neuropediatra Mauro Muszkat, da Universidade Federal de São Paulo.

No primeiro mês, seu filho já reconhece as pessoas da família e reage às gracinhas. Entre o segundo e o terceiro, desenvolve um tipo de choro para cada situação e está bem consciente da importância da mãe para seu bem-estar – por isso, põe a boca no mundo quando fica só. A linguagem se desenvolve com rapidez e, no final desse trimestre, ele começa a emitir os primeiros sons, dando início a uma forma rudimentar de diálogo.O fato de não falar não significa que a criança não entenda boa parte do que dizemos. “E está mais do que provado que conversar com o bebê favorece o desenvolvimento intelectual e emocional”, diz Célia Terra, professora de psicoterapia infantil da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

O primeiro benefício é a estimulação da própria fala e, intuitivamente, as mães são boas nisso, como mostra um estudo da Universidadede Carnegie Mellon, nos Estados Unidos. Segundo os pesquisadores, nossa mania de exagerar na entonação e esticar as vogais ao falar com o pequeno ajuda-o a perceber as variações de sons e a separação entre as palavras. “Além de investir na clareza da pronúncia, outro bom estímulo é nomear ações, partes do corpo e objetos, apresentando-os de forma simples à criança desde os primeiros meses de vida”, ensina a pedagoga Gabriela Felício, professora de educação infantildo Colégio Visconde de Porto Seguro, em SãoPaulo. Vamos lá, mãe: “Bo-la...”

De 3 a 6 meses
Seu pequeno está muito mais observador no início desse trimestre e ensaia as primeiras tentativas de imitar as pessoas ao redor. Ele também expressa melhor as emoções e dá um salto na capacidade de compreensão. “É hora de, suavemente, começar a impor alguns limites, dizendo ‘não’ sempre que necessário”, afirma Andrea Patapoff Dal Coleto, doutoranda de psicologia educacional da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas. Diferenciar êxitos e fracassos é outro avanço importante no período. “A mãe deve ficar atenta e aproveitar todas as oportunidades de elogiar, quando o filho se supera”, aconselha Andrea.

Na linguagem, também há o que comemorar. Com 4 meses, seu filho identifica o próprio nome e entende quando é chamado. E, aos 5, reconhece as vozes das pessoas próximas. É o momento em que ele começa a notar a presença de estranhos e, dependendo do seu temperamento, pode até ficar com medo. Ligadíssimo no tom da voz dos adultos, muitas vezes chora se percebe que alguém fala com ele de maneira dura. É preciso cuidado para não magoar seus sentimentos.

Mas, não é só no campo da linguagem que a turminha surpreende. Também a matemática está no radar dos pequenos dessa idade. Um trabalho realizado no Departamento de Psicologia da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, revelou que, pelo quinto mês, os bebês têm noção de quantidade. Para chegar a essa conclusão,os pequisadores usaram um teatro de fantoches. E, de vez em quando, tiravam dois bonecos de cena. A cada mudança, a plateia mirim reagia como se houvesse algo errado e redobrava a atenção no espetáculo.

Outra investigação – feita por uma equipe da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos – comprovou que os bebês também conhecem algumas leis básicas da física. Prova disso é que demonstraram estranheza ao ver uma caixinha se deslocar no ar, sem apoio, em vez de cair, e ficaram intrigados com um objeto que desaparecia em um lugar e reaparecia em outro, sem movimentos de transição. Na interpretação dos cientistas, é essa noção que ajuda a criançada a calibrar os movimentos, evitando muitas quedas e colisões.

De 6 a 12 meses

É nessa fase que surge uma compreensão dos sentimentos alheios. Por pura empatia, seu filho pode derramar lágrimas ao ver outro bebê chorando ou tentar consolar, à sua maneira, alguém que esteja triste. Ao que tudo indica, ele possui, também, um senso de justiça. As evidências vêm de um estudo da Universidade de Yale. Nele, os pesquisadores colocaram crianças de 9 meses diante de uma série de desenhos animados, nos quais um personagem sempre passava a perna no outro. No final, elas deviam escolher o boneco de um dos dois para brincar. Resultado: nenhum dos bebês do grupo quis ficar com o malvado da história.

Entre 8 e 10 meses, seu filho pronuncia monossílabos,como “mã” e “pá”, reconhece a própria imagem no espelho e compreende o significado de alguns gestos, que tenta repetir, como bater palmas para sinalizar contentamento, balançar a cabeça quando não quer alguma coisa e dar tchau. Em outras palavras: ele está antenado em tudo que os pais fazem e tentará copiar as atitudes que presencia. Por isso, fique alerta aos exemplos que fornece e seja coerente ao impor limites. Apesar de tantos avanços, não pense que, de agora em diante, bastará explicar as coisas verbalmente. “Se a criança pega o controle remoto, a melhor medida é tirá-lo das mãos dela com gentileza e guardá-lo em um lugar mais alto, enquanto diz que aquilo não é brinquedo. E não vale voltar atrás dali a alguns dias, caso o incidente se repita”, ensina Andrea.

De 1 a 2 anos
Eles já têm senso de humor e se divertem com caretas e imitações. Por volta de 1 ano e meio, pronunciam algumas palavras completas, começam a criar frases curtas e referem-se a si mesmos na terceira pessoa – chamam-se de “o bebê” ou “o João”. Seu filho também já entende o significado de expressões relativas ao espaço físico – como “em cima” e“embaixo” –, além ter algumas noções de causa e efeito, como saber de antemão que, caso vire o copinho com o suco, o líquido irá se derramar e poderá molhá-lo.

Com uma capacidade de concentração mais apurada,consegue acompanhar histórias curtas. Então, se ainda não o fez, aproveite para apresentá-lo aos primeiros livros, cultivando desde já o prazer da leitura. Prepare-se, também, para lidar com algumas teimosias. Nessa idade, a criança tem bastante vontade própria e demonstra seus sentimentos com mais força. Mas, isso não precisa se transformar em sinônimo de confronto.O segredo é combinar a negativa com possibilidades de escolha. Então, se ele pegou um livro para brincar, negocie: “Este livro é da mamãe, mas você pode ficar com um desses dois, que são seus”.

Por em prática seus talentos diplomáticos vale a pena. “Oferecer as escolhas certas é uma forma de colocar limites e um incentivo à autonomia, à medida que estimula o bebê a tomar as primeiras decisões”, diz Andrea. O senso de justiça e a empatia, característicos de fases anteriores, continuam sendo aprimorados nessa etapa, garantem os cientistas. E uma pesquisa realizada na Universidade de Washington, nos Estados Unidos, com 50 bebês de 15 meses, não deixa dúvidas sobre isso: todos os pequenos se mostraram indignados com uma divisão desigual de guloseimas!

Outro experimento, levado a cabo pelo Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva, na Alemanha, por sua vez, constatou que crianças de 18 meses entendem quando alguém precisa de ajuda. A prova? Gentilmente, elas tentaram puxar a porta para um adulto que estava com as mãos ocupadas e não conseguia abri-la. E você ainda duvida que seu fofo sabe das coisas?

Ops! Cuidado com o que diz
Seu bebê é muito esperto, mas nem por isso entende figuras de linguagem e outras sutilezas. Portanto, ainda que esteja nervosa na hora de uma bronca, policie-se para não dizer coisas como: “Você só me dá dor de cabeça” ou “ Você só faz isso para me irritar”. “Esse tipo de acusação leva a criança a se sentir culpada e, com o tempo, pode abalar a autoestima dela”, alerta a psicoterapeuta infantil Célia Terra, professora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Outro cuidado importante é nunca negar os sentimentos e as percepções do filho. “Se ele cair e chorar, em vez de dizer que não foi nada, diga que sabe que doeu e que vai ajudá-lo a se sentir melhor, lavando o machucado ou fazendo uma massagem”, ensina Andrea Patapoff Dal Coleto,doutoranda de psicologia educacional da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas.

Tingir os cabelos durante a gestação

Por Maria Luiza Lara para bebe.com.br

Esta é uma das questões que mais gera dúvida entre as gestantes. Leia o que os médicos dizem sobre os tratamentos nos cabelos - da tintura ao alisamento

1. A mulher pode tingir o cabelo na gravidez?
Ainda não existe nenhum estudo que mostre a segurança do uso das tinturas durante a gestação. Por causa disso, os médicos recomendam que as grávidas não façam uso desse produto, pelo menos no primeiro trimestre. "Essa é a fase em que o feto está em pleno desenvolvimento inicial", pondera Jonathas Soares, ginecologista e diretor do Projeto Beta de Reprodução Humana, em São Paulo. Boa parte das tinturas contém amônia, uma substância tóxica para o bebê.

2. E o uso de hena, tonalizantes e descolorantes?
Tonalizantes e hena não contêm amônia e, por isso, estão liberados desde que seu uso não seja muito frequente. "Se a grávida quiser fazer mudanças que envolvam descolorantes, além de esperar os primeiros três meses, o ideal é usar o produto o mais longe possível da raiz do cabelo, como as mechas californianas, que estão na moda", diz Jonathas Soares.

3. A gestante pode apresentar reações aos produtos usados para tingir os fios mesmo sem nunca ter tido antes?
Sim. O sistema imune feminino fica mais suscetível às reações alérgicas na gestação e quem nunca as teve pode apresentá-las durante os nove meses. "Existe a maior incidência de urticárias nessa fase", atesta Gabriela Casabona, dermatologista do Hospital Samaritano de São Paulo. Mulheres que já são alérgicas, têm sinusite ou asma, por exemplo, podem ter reações ainda mais intensas na gravidez. "Esses processos alérgicos exigem, muitas vezes, um tratamento medicamentoso mais severo. Isso pode trazer desconfortos e até mesmo riscos ao bebê", afirma Francisco Le Voci, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia - Regional São Paulo e professor de dermatologia e coordenador do Laboratório de Doenças de Cabelo e Couro Cabeludo da Faculdade de Medicina do ABC.

4 . Tudo bem fazer alisamentos como as escovas progressivas e definitivas?
Alisamentos entram na categoria de tratamentos perigosos por conterem o tioglicolato, uma substância tóxica e volátil, que, se absorvida ou aspirada, pode fazer mal ao bebê. Alguns desses tratamentos também podem conter o formol. "Esses produtos, além de proibidos pela Anvisa, são totalmente contraindicados. O ideal é que a mãe espere até o bebê nascer para fazer o procedimento", declara o ginecologista Jonathas Soares.

5. É permitido fazer permanente?
Os permanentes são vetados assim como os alisamentos. "Esses procedimentos são contraindicados por causa das alterações hormonais da gestação. A sensibilidade da mulher muda e respostas indesejáveis podem ocorrer", frisa o dermatologista Francisco Le Voci.

6. Quando a grávida faz esses tratamentos estéticos nos cabelos, há risco para o feto e para a mãe?
Para a dermatologista Gabriela Casabona o risco não é comprovado, mas as grávidas não devem arriscar.

7. É possível fazer hidratação, escova de queratina e outros métodos de hidratação mais profunda?
Sim. "As queratinas são produtos seguros, proteínas não tóxicas, assim como outros tipos de hidratação", diz a dermatologista Gabriela Casabona. Mas sempre com a ressalva de que, diante de qualquer sensibilidade alérgica, deve-se interromper o uso e, se necessário, buscar a orientação médica especializada. "Sem contar que experimentações nessa fase da vida não são bem-vindas", avisa o ginecologista Jonathas Soares.

8. E a escova e a chapinha estão liberadas?
Sim. Os fios na gestação ficam, inclusive, mais hidratados e, normalmente, o cabelo, mais liso.

9. Tudo bem usar spray fixador e gel para penteados?
Sim, sem problema. Com ressalva quanto ao uso exagerado e frequente do spray e do gel com álcool e silicone.

NA AMAMENTAÇÃO
10. A mulher pode pintar o cabelo, alisar e fazer tratamentos enquanto está amamentando?
Na fase da amamentação, a utilização desses produtos é visto com menos alarde. "Mas eles não podem conter amônia, metais pesados, como o chumbo, e hidroquinona", aconselha Fátima Rodrigues Fernandes, pediatra do Hospital Infantil Sabará, em São Paulo. Como há o risco de intoxicação do bebê, o uso deve ser criterioso. Uma sugestão é optar pela hena, que é natural. A pediatra recomenda ainda que os tratamentos para alisar os fios sejam feitos após o período de amamentação.

11. Quando se fazem tratamentos para alisar os fios, há o risco de contaminação do leite?
O formol deve passar longe das madeixas da mulher que amamenta, pois não se conhecem ao certo a absorção e os efeitos em uma criança pequena, tampouco sua transmissão pelo leite. Como não há a comprovação científica, o ideal é evitar. "Contraindicamos a escova progressiva e outros métodos sempre pelo cuidado de ainda poder ocorrer reações alérgicas. Se isso ocorrer, a mãe precisará fazer o uso de medicamentos e isso também pode interferir na amamentação", avisa o dermatologista Francisco Le Voci.

12. O uso de tintas e químicas pode interferir na produção do leite?
Não. A produção e a liberação de leite estão relacionadas com outros fatores, como o estresse, a falta de sono e o uso de algumas medicações específicas.

13. As escovas de queratina e outros métodos de hidratação mais profunda estão liberadas?
Sim. Não há diferença no cuidado com os fios nessa fase.

14. E quanto às escovas tradicionais e chapinhas?
É um ato mecânico e não interfere em nada. No máximo, a prática muito frequente pode acelerar a queda do cabelo, que já é esperada no período da amamentação.

15. Enquanto estiver amamentando, a mulher pode usar spray, gel e finalizadores?
"O spray não é indicado. Já com o gel, o ideal é que seja sem álcool ou silicone", aconselha a pediatra Fátima Rodrigues Fernandes. De qualquer maneira, na dúvida, vale conversar com o médico.

Como lidar com a sexualidade das crianças

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Por Giuliano Agmont para bebe.com.br

É difícil saber o que fazer diante das descobertas sexuais dos bebês. Ainda pequeninos, eles começam a mexer em sua genitália e criam uma situação embaraçosa para os pais. Como lidar com isso? Cada um encontra seu jeito, mas é importante entender como se manifesta a sexualidade da criança em cada fase de sua infância

Vocação para o prazer O corpo humano tem vocação para o prazer desde sempre. Instintivamente, buscamos o bem-estar e fugimos do desprazer. Ele nos ensina a sobreviver. E a sexualidade é apenas um aspecto dessa sensação. Mas é importante para a criança aprender a lidar com os limites desde cedo.

Cultura versus instinto
Diante de situações carregadas de apelo sexual, muitos pais coíbem o comportamento dos filhos pequenos sem saber exatamente por que estão agindo assim. Mas é importante saber o que está por trás dessa restrição! Desde os primórdios da civilização, a ordem social se impõe aos impulsos instintivos dos indivíduos. A sobrevivência e a supremacia da espécie humana sempre dependeram dessa condição. Sem o freio cultural, muitas vezes estabelecido por religiões, cada um faria o que tivesse vontade e a organização social seria regida pela lei do mais forte, como é entre os bichos, com desvantagens do homem em relação a outros predadores. Portanto, educar o filho significa ensinar-lhe, entre outras coisas, as regras sociais de convivência, sejam elas quais forem. E ficar bolinando a própria genitália em público não é algo aceito em nenhuma sociedade. Renunciar aos desejos é parte do aprendizado social de uma criança.

Sexualidade no bebê de colo
Até cerca de 1 ano e meio ou 2 de idade, o bebê descobre o mundo pela boca. Daí o nome “fase oral”, utilizado por muitos especialistas. Mas, nomenclaturas à parte, o importante aqui é entender que sugar o leite da mãe é uma experiência tão prazerosa para o bebê que ela se sobrepõe às demais. Ele mama em um colo aconchegante, sua barriga fica quentinha e o sono logo vem. É um paraíso para a criança. Por isso, ela leva tudo à boca na incansável busca da sensação de prazer. Nessa fase, o prazer é definido exclusivamente pela ação do sistema nervoso. Os hormônios e a libido só entram em cena com a maturação sexual, na adolescência.

Aos 2 anos, o xixi e o cocô
Conforme cresce, o bebê amplia sua capacidade de percepção. Ele começa a entender o mundo simbólico e já pronuncia palavras. Paralelamente, descobre o xixi e o cocô. A criança não sabe direito o que é, mas sente que é muito gostoso. O próprio controle do esfíncter, tanto o anal quanto o genital, mostra-se uma profunda fonte de prazer. É natural que as áreas do corpo onde o bebê sente prazer despertem nele curiosidade. E ele vai mexer sempre que puder, principalmente quando começar a tirar a fralda.

Tratar com naturalidade
Se, para os adultos, a sexualidade já é um tema complexo, imagine para as crianças. Por isso, vá com calma ao lidar com o assunto. A curiosidade de mexer na genitália é natural entre os bebês e deve ser encarada como tal. Mesmo porque a curiosidade é sinal de inteligência. Os pais não devem se desesperar porque sua filha ou seu filho estão se bolinando. Mas também não precisam ficar passivos. No caso dos pequeninos, a melhor maneira de intervir é colocar uma roupinha neles ou levá-los ao banheiro para ver se querem fazer xixi ou cocô, sem alarde. Mas atenção: se perceber que essa situação tira os adultos do sério, a criança pode passar a usá-la apenas para chamar a atenção. O mesmo se aplica a segurar o xixi e o cocô.

Quanto mais velho, mais curiosos
A partir dos 3 ou 4 anos, a criança controla bem o esfíncter e já desenvolveu bastante sua linguagem. E sua relação com o mundo só faz se expandir. Mas a curiosidade continua a mil por hora. Os pequenos começam a sacar as diferenças entre meninos e meninas, já percebem algo estranho nas histórias sobre como nasceram, notam que o papai e a mamãe dormem juntos, querem entender melhor esse negócio de gravidez e sementinha e por aí vai. Isso também é natural e pode ser uma excelente oportunidade para o início das conversas sobre sexualidade com um filho. Vale a pena falar sobre os estranhamentos, sem a necessidade de explicar detalhes. As noções gerais são mais que suficientes. Isso pode ajudar esse futuro adolescente a lidar melhor com sua própria sexualidade. A imaginação deles também pode ser uma ótima aliada diante de questões mais embaraçosas. Jogue questões para que eles tentem elaborar sozinhos.

Limites sem trauma
A curiosidade das crianças em relação ao sexo aumenta conforme se desenvolvem. Em busca do prazer, o menino gosta de deixar o pipi duro e a menina adora segurar o xixi ou cutucar a vagininha. Bater na mão da criança e dizer que isso é feio está longe de ser a melhor conduta. Funciona, mas pode deixar traumas desnecessários. A criança se assusta e intuitivamente repele de sua vida a busca por esse tipo de sensação. Além disso, o assunto vira algo proibido e dá margem para tabus e preconceitos no futuro. Levar a criança para o banheiro para fazer xixi ou cocô ainda é a melhor maneira de mostrar que lá é o lugar de mexer nas partes íntimas e também de desviar o foco de atenção. Quando volta do banheiro, ela se esquece de se tocar. Agora, se o pequeno insiste em se masturbar na frente de todos, mesmo que não saiba exatamente o que está fazendo, ele precisa saber que o papai e a mamãe vão ficar tristes se continuar, de preferência com uma conversa mais séria, que faça a criança também pensar, e não simplesmente obedecer.

Erotismo familiar
Desde pequena, a criança sente o que acontece à sua volta. Expor os pequenos aos estímulos de um ato sexual, por exemplo, vai despertar neles ainda mais a curiosidade, já que o coito tem características bastante peculiares: os sons, o cheiro, as imagens... O mesmo vale para o banho, principalmente dos meninos com a mamãe e das meninas com o papai, ou entre crianças de sexos diferentes. Não existe um consenso em relação a isso, mas esse tipo de intimidade pode potencializar a curiosidade sexual dos filhos. Dormir com a criança também gera um clima de excitação nos adultos e nas crianças, além de atrapalhar a intimidade do casal. Convém evitar esse tipo de conduta para não dar a impressão à criança de que a intimidade é algo que se compartilha com todos.

Prazer além do corpo
Já que a criança não poderá extravasar todo o seu prazer pelo corpo, é importante dar a ela opções. E um excelente caminho é proporcionar, aos pequenos, o chamado prazer social. Eles nem terão tempo de ficar se bolinando enquanto brincam, aprendem coisas novas, deixam o papai e a mamãe orgulhosos, praticam atividades lúdicas e recebem carinho e atenção. Por esse motivo, é tão importante a mãe conversar com o filho desde a barriga e intensificar os “diálogos” logo depois do nascimento. Essa troca desperta nele o prazer pela comunicação. A masturbação pode ser um indício de que a vida não está boa para uma criança. Tanto que crianças excepcionais, também pela dificuldade de interação com o mundo exterior, costumam exagerar no prazer solitário. E muitas não têm sequer noção dos limites que envolvem a conduta sexual. 

MOSTRA O UNIVERSO FEMININO NO CINE OURO

O Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro continua com as atividades da Mostra de Cinema “O Universo Feminino”, que vai até  4 de março, em três horários: 12h30, 15h e 20h. Confira a programação:

Programação

Dia 25 - Olga - Muitas paixões numa só vida. Direção: Jayme Monjardim. 14 anos.
Dia 26 - Meninas. Direção: Sandra Werneck. Livre.
Dia 27 - O céu de Suely. Direção: Karim Aïnouz. 16 anos.
Dia 28 - Estamira. Direção: Marcos Prado. 10 anos.
Dia 01 - A dona da história. Direção: Daniel Filho. 10 anos.
Dia 02 - Vida de menina. Direção: Helena Solberg. Livre.
Dia 03 - Anjos do sol. Direção: Rudi Lagemann. 14 anos.
Dia 04 - Mulheres do Brasil. Direção: Malu DeMartino. 14 anos.

Mostra de Cinema O Universo Feminino
Data: até 4 de março
Horários: 12h30, 15h e 20h
Local: Cine Goiânia Ouro
Ingresso: 1 real

Relaxando com escalda pés

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012


Foto: site do canal Bem Simples

Com tanta correria, no final do dia, após tirar os sapatos, estamos com pés e pernas cansados e doloridos. Para amenizar que tal um escalda pés? Afinal nossos pés merecem cuidados especiais a fim de manter a saúde, o bem-estar, bom humor e a boa aparência. São eles os responsáveis por nosso caminhar, e muitas vezes nem sempre recebem a atenção necessária, sendo esquecidos, para tanto o escalda-pés ajuda muito a aliviar as tensões.
Esse tratamento é antigo, e tinha como principal objetivo aquecer os pés e tirar a friagem após uma caminhada pela neve, exposição na chuva, nas gripes e dores articulares.

Duas receitas para o bem estar:

I - Ingredientes: (Site do canal Bem Simples)

Sal grosso, 500 g
Lauril em pó, 1 colher (sopa)
Mentol, 1 colher (sopa rasa)
Álcool de cereais, 20 ml
Essência, 20 ml
Óleo de amêndoas, 15 ml
Uma colher de mel
Erva desidratada (que pode ser as de saquinhos de chá e de acordo com a essência colocada)
Gaze

Como fazer:

1 -  Em uma bacia coloque o sal, o lauril, o óleo vegetal, a essência, o mel e a erva desidratada e misture bem.

2 -  Dissolva o mentol em 20 ml de álcool de cereais e despeje na bacia, em seguida misture tudo.

3 - Coloque toda a mistura sobre uma gaze dobrada

4 -  Faça um trouxinha e amarre uma fita colorida.


II - Ingredientes e Material:

2 colheres de sopa de sal amargo.
1 colher de sal grosso
5 saches de chá de camomila
3 rodelas de limão
10 gotas de extrato de própolis
1 jarra com água bem quente se desejar intensificar o tempo.
1 jarra com água fria.
1 vasilha tipo caneca ou jarra pequena para auxiliar a jogar água também a partir dos joelhos.
1 escova para uso corporal com cerdas macias e firmes.
1 toalha macia
Creme hidratante especial para os pés.
Um par de meias de algodão.

Como fazer:

Inicie escovando a seco as pernas a partir dos joelhos até os dedos dos pés. A escovação a seco elimina as células mortas, as toxinas e ativa a circulação.
Verifique a temperatura e coloque todos os ingredientes. Mergulhe os pés com cuidado e relaxe de 15 a 20 minutos. De quando em quando, adicione mais água quente. Aproveite para  escovar também às unhas para limpeza.
Com auxílio de um recipiente pequeno, despeje um pouco da água quente da bacia a partir dos joelhos. Termine jogando a água fria a partir dos joelhos. Seque bem os pés, dedos e unhas. Massageie os pés com um creme hidratante apropriado para a região. Vista as meias e deite-se.

Curiosidades: 
Sal amargo e o sal grosso são anti-sépticos e excelentes para eliminar dores e relaxar.
O extrato de própolis é anti-séptico, fungicida e anti-inflamatório.
A camomila é relaxante, alivia dores e também é antiinflamatória.
O  limão possui ação clareadora de manchas e atuará nas manchas que são causadas pelos calçados.
A ação da água fria cria uma ação inversa após a água quente e vai aquecer e relaxar os pés.

Dica de Filme: "As Mães de Chico Xavier"

Não sou Espírita ou mesmo estou promovendo essa vertente religiosa, a intenção em falar do longa "As Mães de Chico Xavier" é ressaltar a importância e a fortaleza do vínculo mãe-filho, que para mim nunca é dissolvido. A história de buscas, desencontros, encontros e reencontros, me fez pensar o quão é importante aproveitar cada segundo com meu filho. Não sei se a vida é curta e atribulada ou longa e tranquila, entendo que esses momentos com ele já mais voltarão, mas ainda sim, o melhor deles ficarão em nossas memórias.

"As Mães de Chico Xavier" - O filme estreiou ano passado, foi dirigido por Glauber Filho e Halder Gomes, trazendo grandes nomes em em seu elenco: Nelson Xavier, Caio Blat, Vanessa Gerbelli, Herson Capri, Via Negromonte e Tainá Muller, entre outros.
“As Mães de Chico Xavier” é baseado em fatos reais que conta a história de três mães vivendo momentos distintos e que têem sua realidade transformada repentinamente. Ruth, cujo filho jovem enfrenta problemas com drogas; Elisa que tenta superar a ausência do marido em casa dedicando-se integralmente ao filho, o pequeno Theo; e Lara, uma professora, que enfrenta o dilema de uma gravidez não planejada. As histórias cruzam quando essas três mulheres recebem conforto e reencontram a esperança de vida através do contato mantido com Chico Xavier.
Premiação - O longa foi um dos destaques do 4º Los Angeles Brazilian Film Festival, realizado no final de maio de 2011. A atriz Tainá Muller, que interpreta uma das mães, recebeu o prêmio de melhor atriz coadjuvante.

Teatro Toy Story

PROMOÇÃO FÊ GESTANTE NESTE MÊS DE FEVEREIRO

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012


TODA LOJA ESTÁ COM 50% DESCONTO!!!

Segunda a Sexta das 09:00 hs as 19:00 hs
Sabado das 09:00 hs as 16:00 hs

 
www.fegestante.com.br

Campanha HAMMÃ

Em campanha pela informação de qualidade

Convite We love Brides

Woman free possibilidade higiênica para fazer xixi

Há alguns anos vi uma matéria na televisão falando da possibilidade higienica da mulher poder fazer xixi sem precisar sentar ou mesmo ter qualquer tipo de contato com a bacia sanitária. Essa possibilidade criada por um Brasileiro é o Woman Free, a qual lembrei da matéria, e decidi fazer este post hoje, porque recebi a notificação de que a empresa está me seguindo no twitter, e acredito que é uma boa opção para nós mulheres que estamos em constante movimento.



O Woman Free é um produto higiênico, prático, eficiente e descartável que permite fazer xixi em pé, protegendo assim contra bactérias e outros microorganimos que causam doenças. É ainda anatomicamente testado e aprovado por vários tipos fisicos de mulheres, sendo também atóxico, impermeável, de baixo custo e de fácil utilização, embalado de maneira discreta, perfeito para carregar na bolsa e ser utilizado quando necessário: em viagens, festas, trabalho.



Modo de Usar:

Abra o Produto, retire-o da embalagem e desdobre-o, encaixe a abertura maior diretamente sob a genitália.

Descarte: Somente no cesto de lixo.
 

Empório Arepa - Noite Performática: Pré Latine

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012


O cabaret se originou na França em 1881. O primeiro cabaret aberto foi chamado de Le Chat Noir ( O Gato Preto). Na época o termo cabaret era usado para qualquer estabelecimento que servisse bebidas alcoólicas. A partir de 1900 os cabarets cresceram em popularidade e serviam de palco para muitos shows em toda a França, Estados Unidos e Alemanha. O público se sentava próximo ao palco para assistir às performances variadas. Comida e bebida de qualidade eram servidas para o deleite dos clientes.
Nesse sábado, dia 25, o Empório Arepa se transforma em um chique e requintado Cabaret com apresentações diversas e um cardápio exclusivo elaborado especilamente para a noite, recriando as delícias e sabores que eram servidos na época de ouro dos melhores cabarets europeus.

ORGANIZE-SE E FACILITE SUA ROTINA DOMÉSTICA!!!

Troque potes de sorvete vazios (2 litros) + e/ou potes de hidratantes de cabelo, cremes de massagem, etc. por dicas e truques inteligentes usando a criatividade - e não só o dinheiro - para aproveitar bem os espaços, ampliar seus armários, resolver alguns revezes domésticos sem precisar contratar um profissional bem como outras “futilidades úteis”...

. Planejar o descarte de roupas e acessórios que estão sem usar há algum tempo?
. Fazer as pazes com os cabides, pendurar a roupa, calças sempre alinhadas, blusas de alcinhas sempre no lugar, etc.?
. Organizar gavetas?
. Dobrar as roupas, envelopar peças intimas?
. Dobrar e envelopar a roupa de cama?
. Manter as toalhas de banho sempre macias e cheirosas?
. Armazenar a roupa e evitar a formação de mofo/bolor?
. Embalar roupas a vácuo?
. Aumentar o espaço de seus armários em até 4 vezes?
. Facilitar a difícil tarefa de passar?
. Jóias/bijuterias: como limpá-las e mantê-las brilhantes por mais tempo?
. Engomar e renovar a roupa de seda?
. Remover odores fortes de suor da roupa, em especial de fibra sintética?
. Limpar peças usadas à seco?
. Lavar sutiã de aro e bojo?
. Remover o mofo dos armários?
. Lacear calçados de couro, nobuck, plástico?
. Remover o mau-cheiro(chulé) dos calçados?
. Improvisar uma arara para a sua lavanderia?
. Improvisar um porta-tralha, uma mesa...???
. Limpar e desinfetar sua casa de cima a baixo sem produtos químicos?
. Preparar ‘misturinhas mágicas’?
. Ter roupas brancas mais brancas e coloridas com cores renovadas?Isso e muito mais pra deixar sua vida mais leve... sua casa mais organizada, mais verde... e seu orçamento mais suave! INTERESSADA?
AS VAGAS SÃO LIMITADAS! ENTRE EM CONTATO PELOS TELEFONES (62) 9973-0591/3259-2298 OU E-MAIL E GARANTA JÁ A SUA!

Facilitadora: Zezé de Souza- Consultora em Limpeza do lar sem o uso de produtos químicos artificiais. Consultora em Organização de Residências e Personal Organizers, qualificada pela OZ! Sistemas de Organização, empresa filiada à NAPO - National Association of Professional Organizers.
Data/horário: 25 de fevereiro, das 14 às 17:00h
Local: Sede do Instituto Ana Carol e Cooperativa de Bordadeiras – BORDANA - Rua Cabo Verde, nº 05, Conjunto Caiçara (saída para Anápolis – em frente a AGETOP).
Dica: No viaduto do Aeroporto vire à direita – depois da Panificadora vire na 1ª rua à direita e na 1ª à direita novamente. Zezé de Souza

LUAU DA PAZ

A cidade de Goiânia será palco no dia 11 de março de mais um evento memorável: a segunda edição do LUAU DA PAZ. Com a presença do DJ Múcio, grupos circenses, coqueteleiros e com o show da Banda SENTIDO CONTRÁRIO, a festa inaugura as ações promocionais do festival “Craques da Paz” em 2012. O objetivo do evento é “despertar” a sociedade para uma reflexão da possibilidade de alternativas de lazer e convivência sem o uso das drogas, datadamente as drogas lícitas mais utilizadas nesse período de período de Carnaval: o álcool e o cigarro.
 
Data:
domingo, 11 de Março de 2012
 
Hora:
18:00 até 22:00
 
Local:
 
Ingresso:
  •  INGRESSOS: TRUPE DO ACAÍ
  • Salão de Festas do Clube Jaó

    Fazer xixi fora de hora tem solução

    terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

    Por Manuela Macagnan para bebe.com.br

    A chateação pode ser resolvida com medidas simples, como estimular o pequeno a ir ao banheiro a cada três horas. Fomos a fundo nessa questão para ajudar seu filho e evitar o constrangimento

    1. Quantas vezes por dia a criança deve ir ao banheiro?
    Crianças de 5 a 10 anos devem urinar, em média, a cada três horas. É claro que isso vai depender da quantidade de líquido que ela ingere. Mas o ideal é que ela frequente o banheiro até sete vezes ao dia.

    2. Qual a quantidade de líquido ideal a ser ingerida?
    O ideal é que a criança beba em torno de 1 litro por dia. “É importante não beber tudo de uma vez. Dê dois copos de manhã, dois à tarde e nada à noite”, ensina Fátima Regina Bazzuco, fisioterapeuta do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo

    3. Problemas externos podem colaborar para que a criança faça xixi na cama?
    Sim. Fátima Regina Bazzuco, fisioterapeuta do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo, explica que “alguns acontecimentos, como a separação dos pais, a morte de algum parente ou até o nascimento de um irmãozinho, podem gerar estresse e fazer a criança molhar a cama. Os pais precisam ficar atentos para saber se o motivo é esse estresse ou se isso tem outra causa”.

    4. Como os pais devem agir quando o xixi do filho escapa?
    Nunca brigar nem repreender. A situação é constrangedora para a criança. Ela já está se sentindo culpada. Os pais devem explicar que essa é só uma fase normal e vai passar. Devem trocar a roupa da criança, conversar, explicar.

    5. A criança que faz xixi nas calças tem problemas de convivência?
    “O molhar as calças ou a cama é algo muito constrangedor e interfere na autoestima e na socialização. Muitas vezes, ela passa a ser alvo de piadas de amigos e familiares e deixa de participar de algumas atividades comuns à sua idade, como dormir na casa de amigos ou parentes e ir a acampamentos. Os pais não devem brigar e muito menos zombar da criança nessa situação, pois isso agrava o sintoma. O ideal é procurar conversar com o filho e mostrar que não é culpa dele e que estão juntos para resolver a questão. Perceber que tem o apoio e a compreensão dos pais irá tranquilizá-lo”, ensina a psicóloga Isis Pupo, de São Paulo.

    6. Como saber se a criança que está saindo das fraldas e faz xixi na cama tem enurese?
    Até os 2 anos, é aceitável que o xixi escape durante a noite. Depois dessa idade, é necessário ficar alerta.

    7. O problema é mais comum em meninas ou meninos?
    Estudos mostram que os meninos urinam mais na cama do que as meninas.

    8. Com que idade a criança para de fazer xixi na cama?
    Até os 5 anos, a criança deve conseguir passar uma noite toda sem molhar os lençóis. Depois, é preciso avaliar se existem não só causas fisiológicas como também psicológicas. Isso pode, por exemplo, sinalizar uma dificuldade emocional. “Pode ser o resultado de trauma, medo, ansiedade ou mudança, entre outros. É importante ressaltar que a criança não faz xixi na cama porque quer ou por ser preguiçosa”, avalia a psicóloga Isis Pupo, de São Paulo. Nesses casos, a psicoterapia é indicada.

    9. Como é o tratamento para a enurese noturna?
    “O tratamento pode ser feito pelo urologista com medicamentos. Outra opção é a fisioterapia, que não tem efeito colateral e consegue bons resultados. Temos equipamentos de eletroterapia, que é uma estimulação para tentar inibir a hiperatividade da bexiga e há o biofeedback, com o qual você ensina a criança a relaxar para fazer xixi”, ensina Fátima Regina Bazzuco, fisioterapeuta do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.

    10. A partir de que idade a criança pode fazer fisioterapia para controlar os distúrbios urinários?
    Normalmente, espera-se a criança completar 5 anos, quando os sistemas urinário e nervoso já estão maduros. “Alguns pediatras, no entanto, começam a encaminhar crianças menores para que resolvam o problema mais cedo”, explica Fátima Regina Bazzuco, fisioterapeuta do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.

    11. O oposto também pode acontecer: a criança segurar demais o xixi?
    Sim. Aliás, evitar ir ao banheiro a todo custo pode trazer danos à saúde do pequeno. “Uma criança que vai pouco ao banheiro pode ter infecção urinária, diarreia e dor de barriga, afinal elas ficam muito tempo sem defecar também”, explica Fátima Regina Bazzuco, fisioterapeuta do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.

    12. O que os pais devem fazer para estimular a criança a ir ao banheiro?
    O banheiro não é um lugar aconchegante para a criança. Ela precisa parar de brincar para sentar em uma privada enorme, que não passa a menor segurança e ainda fica com os pezinhos balançando. Nada mais compreensível do que adiar ao máximo esse momento, não é? “Os pais devem providenciar um apoio para os pés para que o pequeno tenha segurança para ficar sentado na privada. Além disso, vale contar histórias, fazer animações lúdicas, comprar um redutor de circunferência do vaso sanitário e, lógico, manter o local sempre limpo”, sugere Fátima Regina Bazzuco, fisioterapeuta do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.

    Quais vitaminas e por quê

    segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

    Por Micheline Matos para bebe.com.br
    Vitaminas C, D, E, zinco, magnésio...saiba por que esses nutrientes são tão importantes para a gestante

    Vitamina C
    Ela é indispensável no cardápio da gravidez, pois, além de auxiliar nas defesas do organismo contra as doenças, contribui para a absorção do ferro, o mineral que previne a anemia. As principais fontes são acerola, kiwi, laranja, tomate, morango, abacaxi, abóbora, pimentão e alho-poró.

    Vitamina D
    É responsável pela absorção do cálcio pelo organismo e, dessa maneira, também contribui para o crescimento dos ossos e dos dentes do bebê. Pode ser encontrada em ovos, cereais e peixes mais gordurosos, como sardinha, cavala e atum. Ela também é sintetizada pelo corpo quando ficamos expostos ao Sol.

    Vitamina E
    Funciona como um poderoso antioxidante: protege o organismo da mãe da ação de toxinas e também as células do bebê que estão se desenvolvendo. Ela é responsável pela regeneração dos tecidos do corpo, incluindo sangue, pele, ossos, músculos e nervos. Um estudo concluído em 2006 por pesquisadores da Universidade de Aberdeen, na Escócia, revelou que a baixa ingestão de vitamina E durante a gravidez pode predispor a criança a desenvolver asma por volta dos 5 anos de idade. Esse nutriente é encontrado em azeite de oliva, gema de ovo, fígado, gérmen de trigo, óleo de girassol, arroz, amêndoa, nozes, castanha-do-pará, vegetais folhosos e legumes.

    Zinco
    Atua na cicatrização dos ferimentos e contribui para o bom funcionamento do sistema imunológico. A produção de material genético, como o DNA, também depende desse nutriente, por isso ele é tão importante durante a gravidez. Suas fontes são carnes, peixes, ostras e crustáceos, iogurte, gérmen de trigo, ovos e cereais enriquecidos.

    Magnésio
    Contribui para a formação e o crescimento dos tecidos. Também ajuda a relaxar as artérias e o útero, evitando o aumento da pressão arterial e as contrações inadequadas. A carência desse mineral pode causar fadiga durante a gravidez. Suas principais fontes são cereais integrais, feijões, ervilhas, soja, nozes, cacau e água-de-coco.

    Bandas e Cantores de uma Música Só

    Por Thaís Naves para Rockontro

    Existem algumas bandas que fazem sucesso com apenas uma música e depois somem da mídia. Muitas vezes, não conseguimos nem mais ouvir a música tamanha a exposição, algumas vezes em novelas ou mesmo em comerciais. É claro, que existem bandas que gravaram outros álbuns, mas o público nunca ouviu falar e a banda acaba ou cai mesmo no esquecimento. Além dos representantes internacionais, temos os nossos representantes brasileiros (que não são poucos). Vamos ?

    Eu acho que de todas as bandas e cantores, a melhor representante é, sem dúvida, Sinéad O’Connor com a música Nothing Compares 2U. Tocou exaustivamente e a mídia falava bastante de sua voz e interpretação, além da sua cabeça raspada que foi sua marca registrada durante anos. se envolveu em polêmicas com o Vaticano e decidiu, depois de alguns discos, encerrar sua carreira.



    Temos também a dupla chamada Soft Cell que regravou a música Tainted Love de Gloria Jones, mas que estourou nas mãos deles que surgiram junto com Depeche Mode na era New Wave. A música foi regravada, mais tarde, por Marilyn Manson.

     

    Essa música eu gosto muito dela até hoje. A banda é 4 Non Blondes e é de mulheres. A música é What’s Up, muito tocada nos anos 90. A banda tem somente um álbum. Mais tarde, a vocalista deixou o grupo devido ao grande sucesso (???) e por considerar que a banda tinha virado pop.

     

    Outra música que encheu as nossas cabeças na época foi More than Words do Extreme. Era um grupo de hard rock que estourou com essa música. cantou aqui no Brasil no Hollywood Rock em 1992 para cerca de 60.000 pessoas.
     


    Quem não se lembra da música Eye of the Tiger do filme “Rocky 3”? A banda Survivor tem outros discos gravados e outros singles, mas esta música levou esta banda de hard rock ao conhecimento do grande público.
     


    Na minha época é difícil falar quem não dançou nas festinhas a música The Promise do When in Rome. Adorava e até hoje me bate aquela nostalgia quando escuto.
     


    Também temos nossos representantes nacionais. Alguém se esqueceu de Kátia Flávia de Fausto Fawcett, regravada por Fernanda Abreu? Muitas pessoas também dançaram ao som da banda Sempre Livre com seu hit Eu Sou Free. E quem não cantou junto com Sylvinho e a banda Absyntho o famoso Ursinho Blau-Blau?Ah, não podemos nos esquecer também do Herva Doce com a canção Amante Profissional.

     
           


           

    Se vocês se lembram de mais alguma música, comenta e vamos incrementar a galeria de vídeos.

    Para escutar as músicas referidas: http://www.rockontro.com/temas-especiais.php?id=1097&view=Bandas%20e%20Cantores%20de%20uma%20M%C3%BAsica%20S%C3%B3